Menu
SADER_FULL
terça, 13 de abril de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Juventude impede Atlético-PR de disparar

8 Out 2004 - 07h15
O Atlético-PR deixou escapar a chance de disparar na liderança do Campeonato Brasileiro. Em Caxias do Sul, a equipe paranaense vencia o Juventude por 3 a 1, no primeiro tempo, mas cedeu o empate no etapa final.

Com o resultado, o Atlético-PR mantém três pontos de vantagem em relação ao Santos, que empatou com o Corinthians, nesta quarta-feira.

Caso tivesse obtido a vitória, a equipe do técnico Levir Culpi, que está invicta há 17 rodadas, abriria cinco pontos de vantagem sobre o segundo colocado, algo que nenhum time conseguiu até o momento.

O Juventude chegou aos 59 pontos, mas caiu para o quinto lugar e deixou a zona de classificação para a Copa Libertadores.

A primeira oportunidade foi do Atlético-PR em um pênalti mal marcado, que Washington cobrou no travessão.

Aos 28min, Fernandinho deu um belo lançamento para Ivan, que chutou e fez 1 a 0.

Em desvantagem, o Juventude se lançou ainda mais para o ataque e o jogo ficou aberto.

O Atlético-PR passou a jogar no contra-ataque e fez o segundo com Washington, que marcou o seu 25º gol na competição e se isolou ainda mais na artilharia.

O time gaúcho não desistiu e conseguiu diminuir a diferença com um gol de Da Silva, convertendo pênalti duvidoso, aos 41min.

Mas, no final da primeira etapa, em um contra-ataque, Fernandinho fez 3 a 1.

No segundo tempo, o Juventude conseguiu marcar logo no início em bela cabeçada de Da Silva.

O time ganhou moral e passou a pressionar o Atlético-PR, contando com a subida de produção de Lopes e o apoio da torcida.

A equipe paranaense ficou na defesa, mas não conseguiu resistir à pressão e levou o gol de empate em cobrança de falta de Naldo.

Reclamação

Após a partida, o atacante Washington criticou a atuação do árbitro Edilson Soares da Silva. Para o jogador, o juiz estava amarrando a partida.

"O juiz marcou '500' faltas contra o Atlético, ele estava minando o jogo. Depois as pessoas vêm dizer que nós somos beneficiados pelas arbitragens", reclamou o atacante, que marcou o segundo gol e ainda perdeu um pênalti.

Washington comentou ainda que o Atlético-PR poderia ter saído com a vitória.

"O empate teve gostinho de derrota. Criamos um placar elástico no primeiro tempo (3 a 1), mas recuamos muito na etapa final. Não soubemos explorar os contra-ataques, muitas vezes sendo prejudicados pelo árbitro, que marcava seguidas faltas", disse.

Washington reconhece que o clássico contra o Paraná, dia 17, domingo que vem, não será fácil.

"Disputar um clássico é sempre difícil. O Paraná está numa situação difícil e vai vir para cima da gente com tudo. Mas time que quer ser campeão precisa enfrentar qualquer time e vencer qualquer jogo", finalizou.

 

 

Terra

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESESPERADOR
Covid-19: Brasil registra 3.808 mortes em 24 horas
EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore