Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 28 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Justiça do DF determina bloqueio de bens de Jaqueline Roriz

23 Mar 2011 - 10h35Por Folha

A 2ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal determinou nesta terça-feira o imediato bloqueio dos bens em até R$ 300 mil da deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), filmada recebendo dinheiro do delator do mensalão do DEM.

Além de Jaqueline, também terão os bens bloqueados no mesmo valor o delator do esquema, Durval Barbosa, Manoel Neto --marido de Jaqueline Roriz que pega o dinheiro no vídeo-- e o ex-governador José Roberto Arruda.

Na decisão, o juiz Álvaro Ciarlini afirma que há indícios suficientes de crimes cometidos pelos acusados.

"Os elementos de prova e os indícios colacionados aos autos são suficientemente claros no sentido de que os réus teriam participado de esquema criminoso, com o pagamento e recebimento de vultosas quantias em dinheiro, advindas de conhecida prática de corrupção perpetrada em nossa capital."

De acordo com o magistrado, "é fundado o receio do Ministério Público de que os réus venham a dispor de seu patrimônio, notadamente adquirido de forma ilícita".

Segundo a assessoria de Jaqueline Roriz, ela tomará as medidas cabíveis para reverter a decisão. A defesa de Durval Barbosa informou que vai esperar ser comunicada oficialmente pela Justiça para se posicionar. Os advogados do ex-governador José Roberto Arruda não retornaram os telefonemas.

APOIO POLÍTICO

Na ação, o Ministério Público do DF afirma que o dinheiro recebido tem origem ilícita e foi entregue por Durval a Jaqueline --conforme vídeo divulgado-- "a mando de Arruda", como retribuição por "apoio político" na campanha de 2006, quando ela era candidata à deputada distrital e ele, a governador.

Os promotores do Núcleo de Combate às Organizações Criminosas afirmam que há "o perigo concreto de que os réus se desfaçam ou ocultem seu patrimônio, a fim de se esquivarem do pedido de perdido dos bens acrescidos ilicitamente, ressarcimento integral de danos aos cofres públicos e multa".

Na ação, o Ministério Público afirma que o dinheiro pago foi desviado por meio de contratações públicas viciadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TURISMO 2021
Turismo 2021: O que esperar do Turismo Brasileiro no próximo ano?
SUA SAÚDE
Carnes de bichos selvagens podem transmitir parasitas, vírus e até matar
SEU BOLSO
Petrobras reajusta gasolina e diesel em 5% a partir desta quarta-feira
SONHOS INTERROMPIDOS
Pais perdem filho de 7 anos em tragédia na BR-376: "Passaram o dia montando a casa para receber ele"
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo federal aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas
UTI LOTADAS
13 crianças com covid estão em estado grave em Cuiabá
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Mãe descobre estupro ao desconfiar que filha de 12 anos tinha ciúmes do padrasto
VIRUS A SOLTA
Caixão com corpo que tinha identificação de risco biológico por Covid é achado em estrada
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem fez vídeo antes de morrer em acidente no Paraná: 'Devagar, motora'
FATALIDADE
Padre cai de pedra em cachoeira e corpo é encontrado em poço