Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 20 de junho de 2021
Busca
Brasil

Justiça dá prazo de 24 horas para delegacias transferirem adolescentes

11 Nov 2009 - 17h07Por Mídia Max

O desembargador Josué de Oliveira, corregedor do Tribunal de Justiça, impôs o prazo de 24 horas para as delegacias de Mato Grosso do Sul, que têm ilegalmente adolescentes e crianças infratoras, façam a transferência delas para Unidades Educacionais de Internação.

Se a ordem não for cumprida, a denúncia levada ao Ministério Público Estadual resultará em responsabilização ao governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli e o secretário de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini. A informação é do juiz auxiliar da corregedoria do Tribunal de Justiça, Fábio Salameze.

Ele explica que o ECA (Estatuto da Criança) vem sendo descumprido pelo Estado há pelo menos 1 ano, tempo em que a Justiça de Paranaíba exige a transferência de garotos de cadeias para uma Unei.

A corregedoria enviou o ofício com a cobrança de providências ontem e o prazo de 24 horas conta após o recebimento, a partir de hoje.

Casos emblemáticos

Na região do Bolsão o problema é critico.

Conforme Salameze, o juiz de Paranaíba, Andrade Netto denuncia há mais de 1 ano a situação de desrespeito ao Estatuto da Criança na cidade. São ao menos 9 meninos envolvidos com o tráfico, em sua maioria, internados em condições subumanas e sem o mínimo de estrutura pra ressocialização.

Em Três Lagoas, foi autorizada a interdição parcial da Unei. Segundo Salameze, o último mutirão da Justiça resultou na transferência de meninos de Três Lagoas. Mas, mesmo assim há 24 no local cuja capacidade é para 12.

Ali, o juiz federal Roberto Lemos dos Santos Filho constatou a presença de adolescente com regime de interdição mais severo do que presos adultos que cometeram crimes hediondos.

Compromisso

Para se ter uma idéia, o Estado assumiu o compromisso de transferir os jovens da delegacia de Paranaíba em 6 de agosto de 2008. A Justiça deu 100 dias e até agora nada.

No dia 19 de outubro de 2009 o juiz cobrou novamente. A justificativa não foi dada e segundo Salameze, a falta de vagas é evidência.

“O ECA está sendo completamente desrespeitado na Comarca de Três Lagoas. Os problemas são insalubridade, falta de higiene e de alimentação”, finaliza.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLENCIA DOMESTICA
Menina de 12 anos furta bisavô e leva 10 chibatadas da mãe por ordem do CV
MILIONÁRIO
Aposta única fatura prêmio de R$ 7 milhões da Mega-Sena
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em março
LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai
COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade