Menu
SADER_FULL
sábado, 31 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Jucems corrige em 4,3% serviços prestados no Estado

3 Abr 2007 - 14h03

Foram corrigidos em 4,3% os valores dos serviços prestados às pessoas físicas e jurídicas pela Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul). Segundo o órgão, os serviços não sofriam reajustes desde julho de 2005 e foram corrigidos com base no IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado) da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

A partir do dia 10 de abril, serviços como registro público de empresas, certidões, registro de escritura de emissão de debêntures e informações cadastrais passam a ter novo valor.

A tabela com os novos valores está disponível no Diário Oficial do Estado, que pode ser acessado através do endereço eletrônico www.imprensaoficial.ms.gov.br , na página 11.

De acordo com o diretor-presidente da Jucems, Vagner Bertoli, a correção foi aprovada pelo governador André Puccinelli (PMDB). Conforme publicado no Diário Oficial de hoje, a correção foi necessária porque foi constatada redução gradativa da auto-suficiência financeira da instituição.

 

 

Com assessoria

Deixe seu Comentário

Leia Também

TENTATIVA DE ESTUPRO
Vídeo mostra empresário assediando jovem na entrevista de emprego
PANE EM AVIÃO
'Sobrevivemos só com a água chuva', diz cantor de MT que ficou 24 dias na mata
PANDEMIA AINDA NÃO ACABOU
Pandemia avança e MS registra 555 novos casos de Coronavírus em apenas 24h
INCÓGNITA
Governo ainda não definiu como será o 13º de quem teve corte salarial
ANTICORPOS
Bebê nasce com anticorpos contra covid-19
Vítima contou violência sexual para a tia ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Idoso é denunciado por estuprar filha de amigos e a enteada
FENÔMENO DA NATUREZA
Evento raro: Lua Azul poderá ser vista no Dia das Bruxas
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa deposita auxílio emergencial nesta 5ª feira para nascidos em novembro
FOI MAL
Bolsonaro recua e revoga decreto que facilita privatização dos postos do SUS
90% RECUPERADOS
Brasil tem 158,4 mil mortes por covid-19 desde início da pandemia