Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 23 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Japão proíbe entrada em raio de 20 km de usina danificada

21 Abr 2011 - 09h59Por Folha

O primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, anunciou nesta quinta-feira que a zona de exclusão num raio de 20 quilômetros da usina nuclear de Fukushima agora é uma área de entrada proibida.

A medida tem força de lei e começou a valer a partir da meia-noite (hora local) desta quinta-feira. A proibição foi anunciada durante uma visita do premiê à província de Fukushima.

"Decidimos hoje designar a área como 'área de emergência', com base na lei de desastres", explicou à imprensa o secretário-chefe do gabinete, Yukio Edano.

"A usina não está estabilizada e nós temos pedido aos moradores para que não entrem na área por causa do grande risco para a segurança deles", disse Edano, lembrando que ainda há pessoas morando na região.

Segundo a polícia japonesa, cerca de 60 famílias continuam vivendo na zona de exclusão.

A medida foi tomada porque as autoridades querem ter um controle maior da entrada de pessoas na região e também evitar saques. Assim, quem não cumprir a medida poderá responder a processo.

Quem quiser voltar para buscar pertences terá agora de ter uma autorização especial para entrar rapidamente na zona de controle.

CRISE NUCLEAR

Os moradores próximos da usina foram instruídos a deixar suas casas após o terremoto seguido de tsunami no dia 11 de março.

Os dois desastres naturais causaram uma série de problemas na usina nuclear, que perdeu o sistema de resfriamento dos reatores e materiais radioativos vazaram para o meio ambiente.

Cerca de 80 mil moradores foram retirados da região e atualmente estão abrigados em ginásios e instalações públicas.

A espera para poder voltar às suas casas deverá ser longa, já que a Tokyo Electric Power Company (Tepco), empresa que opera a usina, calcula que serão ainda necessários cerca de três meses para reduzir a radioatividade e entre seis a nove meses para dar ter o controle total dos reatores.

Atualmente, os técnicos na usina estão se preparando para retirar água com alto nível de contaminação do subsolo das instalações e assim começar o trabalho de reparação dos sistemas de resfriamento dos reatores.

ÁGUA DO MAR

A Tepco disse nesta quinta-feira que as substâncias radioativas liberadas no mar durante mais de seis dias são estimadas em 5.000 terabecquerels, ou seja, 20 mil vezes mais do que o limite anual permitido.

Segundo a agência Kyodo, esse material radioativo vazou com cerca de 520 toneladas de água do reator número 2. Os vazamentos foram descobertos no dia 2 de abril e só foram contidos no dia 6.

O total é bem abaixo dos 370 mil a 600 mil terabecquerels que, estima-se, foram liberados na atmosfera pela usina. Mas é 30 mil vezes mais do que a quantidade de substâncias que a Tepco despejou no mar para assegurar espaço no reservatório para colocar a água altamente contaminada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GANGUE DO TIJOLO
Menores entre 13 e 17 anos formam bando e fazem 'arrastão'; veja vídeo
LUZ DO DIA
Empresário é executado com três tiros dentro de carro
SELFIE DA MORTE
Professora tenta tirar selfie e morre afogada ao cair no mar
tratamento precoce prefeito curitiba 100 TRATAMENTO
"Estão no Cemitério", diz prefeito de Curitiba sobre pessoas que usaram tratamento precoce Covid-19
A CASA CAIU
Mulher invade casa e flagra namorado fazendo sexo com outra; veja vídeo
LINHA DE FRENTE
'Ele lutou até o final', diz irmã de médico de 28 anos, após quase um mês morreu de Covid-19
SEU BOLSO
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Na calada da noite, namorado da avó estupra criança de 12 anos e é espancado por vizinhos
CONCURSO PÚBLICO
Concurso da Aeronáutica somam com as 21 mil vagas em outros concursos que a semana oferece
DEU RUIM
Jovem é atingido por raio enquanto usava celular no banheiro