Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 6 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Itaporã volta debater fruticultura

11 Ago 2004 - 07h19
Na próxima sexta-feira será realizada em Itaporã uma reunião para ampliar as conversações a respeito da implantação do projeto de fruticultura do município. Representantes do poder público, profissionais ligados ao setor e instituições de crédito confirmaram presença.
Segundo o gerente de Desenvolvimento Econômico de Itaporã, Otávio Vieira de Melo, com o interesse de uma indústria de beneficiamento de frutas cristalizadas, o projeto do distrito de Santa Terezinha, iniciado na década de 90 “deverá sair do papel”.
Em julho, empresários da Unifrutas, de Mirandópolis (SP), estiveram em Itaporã, conheceram o projeto de irrigação e se mostraram interessados em ser parceiros dos produtores rurais que foram beneficiados com a irrigação. Segundo Otávio, será uma reunião técnica e será mostrado todas as perspectivas para o setor. “Itaporã vive um bom momento e a fruticultura será mais uma fonte de renda e empregos”, disse o gerente. A reunião, a ser realizada na prefeitura de Itaporã, a partir das 09h, também vai tratar sobre linhas de crédito.
VIABILIDADE
Na reunião que mantiveram com o prefeito Antonio Cordeiro (PL) e com os produtores de Santa Terezinha, os produtores classificaram como muito viável o implemento da diversificação em Santa Terezinha, e diante deste importante projeto, que visa garantir o mercado para os produtores como também todo o acompanhamento tecnológico, estão procurando parcerias com o município. A empresa tem como prioridade à implantação dos pomares, onde seria essencial a disponibilidade de cinco hectares de área para cada produtor.
Segundo o diretores, o interesse maior da empresa na região seria o volume de produção visando um crescimento de negócios com possibilidades de exportação em grande escala para o Mercosul. Para isso, a empresa daria suporte técnico durante dois anos, e após este período passaria o controle dos negócios para cooperativas ou mesmo para o setor privado.
A partir do plantio dos pomares, a primeira safra leva de 15 a 20 meses para ser colhida. A princípio o produto in natura seria levado para o interior de São Paulo, para ser industrializado.
O PROJETO
O distrito de Santa Terezinha possui uma área de 3,5 mil hectares onde existem 138 lotes de propriedade de 108 produtores, sendo a área beneficiada com o sistemas de irrigação de 1,5 mil hectares.
Os investimentos no distrito se iniciaram em 1987, em parceria com o Governo Federal, com implantação de cinco sistemas de irrigação visando melhorar o desempenho produtivo dos agricultores daquela comunidade e conseqüentemente proporcionar o seu desenvolvimento de forma sustentável, com renda, emprego e melhor qualidade de vida. Já foram aplicados mais de R$ 20 milhões.
 
Diário MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

CICLONE BOMBA
Efeitos do Ciclone: mais de 12 mil residências ainda estão sem energia elétrica
LIVE
Mulher de Porchat não foi a única: veja outros casos de nudez em lives
ECONOMIA
Nova gasolina a partir de agosto; combustível será mais caro, mas deixará veículos mais econômicos
SOS EDUCAÇÃO
Sem computador e sem dinheiro, alunos de baixa renda desistem do Enem
ENTREVISTA NO SBT
Roberto Cabrini traz entrevista exclusiva com Frederick Wassef nesta segunda
100 AULAS
Ensino Público vive "apagão" na pandemia com alunos sem acesso às aulas on-line
BRASIL - 64.909 MORTES
País soma 1.604.683 casos confirmados de Covid-19 e 64.909 mortes pela doença.
VACINA CONTRA COVID-19
Dose da vacina contra a Covid-19 poderá custar R$ 22
APLICATIVO - TECNOLOGIA
Como a Binomo Funciona no Modo App Em 130 Países, Inclusive para Residentes Brasileiros
SAQUE EMERGENCIAL
Caixa deposita saque emergencial do FGTS para nascidos em fevereiro