Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 6 de maio de 2021
Busca
Brasil

Investimento da Vale em MS pode chegar a US$ 1,5 bilhão

8 Set 2004 - 16h58
O diretor-presidente da Companhia Vale do Rio Doce, Roger Agnelli, afirmou nesta tarde, logo após reunião com o governador Zeca do PT, que o investimento que a empresa deve fazer com a ampliação do pólo minero-siderúrgico em Corumbá deve ficar entre US$ 1 e 1,5 bilhão. Ele destacou que dentro de 60 dias deve ser assinado um documento oficializando a parceria com o governo do Estado.
Agnelli explicou que a companhia já estava estudando fazer novos investimentos no Estado, inclusive observando a evolução na questão do gás natural. Segundo o diretor-presidente da Vale, Corumbá conta com uma área estratégica de manganês e minério de ferro. Ele destacou que a empresa ainda estuda novos investimentos em virtude do grande potencial que tem o Mato Grosso do Sul neste setor.
Roger Agnelli afirmou que no ano passado a companhia investiu US$ 2 bilhões em projetos em Mato Grosso do Sul, mostrando a importância deste projeto que deve investir até US$ 1,5 bilhão.
 
 
Campo Grande News

Deixe seu Comentário

Leia Também

VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo
VIOLAÇÃO
Vereador abre caixão para provar que idoso não morreu de covid; assista