Menu
SADER_FULL
domingo, 9 de maio de 2021
Busca
Brasil

Inter pára no Boca e frustra Beira-Rio lotado

2 Dez 2004 - 07h16
O Internacional não conseguiu apresentar um bom futebol, principalmente no primeiro tempo, empatou sem gols com o Boca Juniors na noite desta quarta-feira e foi eliminado nas semifinais da Copa Sul-Americana, frustrando os mais de 47 mil torcedores que lotaram o Beira-Rio.
 

Com isso, o time argentino, que tinha vencido o confronto de ida por 4 a 2, decidirá o título com o vencedor do duelo entre Bolívar e LDU, que jogam nesta quinta-feira.

O Internacional iniciou o jogo muito nervoso, errando muitos passes e fazendo algumas faltas desnecessárias.

Com nove homens em seu campo defensivo, já que apenas Tevez e Schelotto avançavam, o Boca Juniors congestionava a sua própria intermediária e criava sérias dificuldades para o Inter armar jogadas.

Dessa forma, o time gaúcho só assustava em lances de bola parada, como aos 16min, quando Chiquinho cobrou falta para a área, Vinícius cabeceou de costas e a bola foi para fora.

Se era eficiente na defesa, o Boca pecava nos contra-ataques, desperdiçados pela precipitação de seus atacantes, que insistiam em chutar de fora da área quando tinham espaço para trabalhar melhor a bola.

Mesmo assim, os argentinos conseguiram o que queriam na primeira etapa, pois o Inter, afobado pelo passar do tempo e sem criatividade no meio de campo, se limitava a dar chutões para o ataque.

Tanto que a única boa jogada dos gaúchos aconteceu aos 35min, quando Danilo foi lançado na área e cruzou para Diego dominar e chutar em cima de Abbondanzieri.

O Inter voltou para o segundo tempo com uma presença maior no ataque, com Danilo recuando mais para buscar o jogo. Isso acabou abrindo espaços na defesa do Boca, já que os zagueiros argentinos tiveram que adiantar a marcação, permitindo uma maior movimentação dos homens de frente do time gaúcho.

O próprio Danilo que, aos 8min, invadiu a área e chutou para fora, perdendo grande chance.

A maior presença ofensiva custou ao Inter a abertura de seu setor defensivo. O Boca então passou a trabalhar mais a bola e a finalizar mais perto da área, com Tevez causando alguns sustos em Clemer.

Aos 32min, o técnico Muriciy Ramalho colocou Rodrigo Paulista e Rogério Gaúcho com o objetivo de aumentar seu poder de fogo.

O Boca respondeu reforçando a marcação e, apesar de ter sido muito pressionado nos minutos finais, arrancou a classificação.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo