Menu
SADER_FULL
terça, 28 de setembro de 2021
Busca
GREVE

Instrutores de trânsito ameaçam greve em Dourados

23 Jan 2010 - 07h18Por Dourados Agora

Instrutores que prestam aulas em escolas de formação de condutores, estão ameaçando entrar em greve nos próximos dias. A categoria, que realizou ontem à noite uma assembléia, promovida pelo Sindicato dos Instrutores e Funcionários de Centro de Formação de Condutores de Mato Grosso do Sul (Sindif-MS), em Campo Grande, alega que teve os salários reduzidos por conta de cortes de comissões. 

O presidente do Sindif-MS, Paulo Benites, explica que o piso salarial da categoria é de R$ 625,12, no entanto, esse valor é só para efeitos de registro em carteira profissional, porque, na realidade, eles acabam ganhando mais por conta das comissões.

Para se ter uma idéia, um instrutor de trânsito, categoria A/B (carro e moto) recebe uma comissão de R$ 4,00 pelas aulas ministradas através de "pacote", (aquelas em que o aluno define o seu plano inicial, geralmente com dez horas-aula). Caso o aluno precise de aulas excedentes, o instrutor recebe de comissão por essas aulas o equivalente a R$ 7,00.
 
Cada instrutor ministra em média, 10  aulas diárias, totalizando no final do mês, algo em torno de R$ 1.200,00. Contando ainda com os prêmios por atingir o índice do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), os proventos podem ser ainda maiores.
Paulo Benitez informou que o corte das comissões foram decididas depois que o Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Mato Grosso do Sul (Sindcfc), realizou uma reunião no dia 15 deste mês com a classe e passaram oferecer apenas o piso salarial da categoria, reduzindo seus proventos em mais de 50%.

Na opinião de Paulo Benenites, a decisão foi tomada por conta dos novos instrutores recém formados pelo Detran que aceitaram a proposta de receber apenas o piso salarial. “São mais de duzentos instrutores recém formados pelo Detran que aceitariam esse salário, por estarem ansiosos para entrar no mercado de trabalho, forçando os atuais instrutores a pedirem demissão, perdendo dinheiro, inclusive na rescisão contratual”, destaca Benitez.

Diante da revolta dos profissionais, Benitez diz que a decisão por uma greve é certa, caso a classe patronal não volte atrás da decisão de permanecer pagando a comissão. A assembléia de ontem foi apenas para referendar a decisão da greve e encaminhar para o sindicato patronal. “Caso a resposta for negativa, vamos mobilizar a categoria para o estado de greve”, afirmou.

Benitez informou que no Estado são pelo menos  3.500 profissionais na ativa. Em Dourados são cerca de 300. “O objetivo é que o movimento atinja profissionais todas as cidades do Estado”, afirma o sindicalista.

Leia Também

CARRO DESGOVERNADO
Aluno de 13 anos é atropelado e prensado contra muro de colégio por carro desgovernado
SOB INVESTIGAÇÃO
Amigos saem para pescar e encontram cadáver boiando em rio
DESASTRE AÉREO
Diretor da UPA que sofreu acidente aéreo no Pantanal morre em hospital
COVID-19
Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas
+ AUMENTO
Gasolina sobe pela 8ª semana seguida nos postos, aponta ANP
PAN AMERICANO JUNIOR
Atleta de MS carregará as cores do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos Júnior
LIÇÕES DA BÍBLIA
Prefácio de Deuteronômio
ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore