Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
Brasil

Instalação de empresa que pruduz energia atômica gera protestos em MS

17 Ago 2010 - 17h32Por Mídia Max

 

Mato Grosso do Sul é um dos estados citado no acordo de cooperação técnica entre a Eletronuclear (empresa da Eletrobras encarregada da geração de energia atômica) junto com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), para estudos preliminares de possíveis de instalações de usinas nucleares divulgado na semana passada.

Além de MS, os outros estados que podem receber as usinas são: Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Goiás. Definições sobre metodologia de pesquisa ainda Serão definidas pelo EPE e a Eletronuclear.

O valor do acordo entre as duas usinas é de R$ 3,3 milhões, a EPE investirá até 1,28 milhão, durante os 24 meses de duração da parceria, que pode ser prorrogada. O estudo veio à tona após o Plano Nacional de Energia (PNE) 2030 elaborado pela EPE com o governo federal em 2007, que prevê a redução da capacidade hidrelétrico em 20 anos.

De acordo com o presidente da EPE, Mauricio Tolmasquim , "como o potencial hidrelétrico brasileiro começa a se esgotar dentro de aproximadamente 20 anos, a energia nuclear passará a ser uma boa opção para a expansão, complementada por fontes alternativas como a eólica e a biomassa".

Organizações de MS são contra

Representantes dos Fóruns de Defesa do Pantanal e o Fórum de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Mato Grosso do Sul se reuniram na tarde de hoje (17) para discutir o assunto.

“Faremos um ofício para pedir o contrato junto a Eletrobás para sabermos como esses estudos serão feitos. Outro ponto a se destacar é que a sociedade sul-mato-grossense não sabe dessa possibilidade”, disse Haroldo Borralho, coordenador de meio ambiente do Cedampo (Centro de Defesa e Apoio aos Movimentos Populares).

Na reunião foi discutido que as organizações sociais primeiramente têm de informar o teor da análise para que posteriormente sejam feitas as discussões em relação à possibilidade de Mato Grosso do Sul ter usinas nucleares.

A questão ambiental é um dos principais pontos da preocupação. “O lixo ambiental é um exemplo de preocupação”, disse Eduardo Romero, coordenador da Associação Bálsamo.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada