Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 30 de outubro de 2020
SADER_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

INSS começa a limitar tempo de atendimento

1 Jun 2007 - 05h50
A partir desta quinta-feira (31), os servidores do INSS de todo o Brasil vão ter que cumprir um tempo máximo para atender cada segurado. O período varia de 30 minutos a uma hora, de acordo com o serviço realizado.
 
 
A partir desta quinta, quem pedir salário-maternidade, pensão e benefícios previstos na lei orgânica de assistência social deve ser atendido, no máximo, em 45 minutos.
 
Para o auxílio-reclusão e contagem de tempo de contribuição, o atendimento será em até trinta minutos.
 
Já para pedir aposentadoria, pecúlios, recursos de revisões, para saber o andamento de processos e solicitar certidão de tempo de contribuição, o atendimento não pode demorar mais que uma hora.
Segundo o INSS, o tempo limite só é contado a partir do momento em que o segurado começa a ser atendido no guichê.
 
Com a mudança, o instituto espera reduzir também o intervalo de tempo entre a marcação e o atendimento nas agências. Hoje, a espera é em média de dois meses. A meta é chegar a, no máximo, 33 dias.
O agendamento pode ser feito no balcão das agências, mas, para facilitar, a Previdência avisa que a marcação também pode ser feita pela internet ou pelo telefone 135.
 
 
G1
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

TENTATIVA DE ESTUPRO
Vídeo mostra empresário assediando jovem na entrevista de emprego
PANE EM AVIÃO
'Sobrevivemos só com a água chuva', diz cantor de MT que ficou 24 dias na mata
PANDEMIA AINDA NÃO ACABOU
Pandemia avança e MS registra 555 novos casos de Coronavírus em apenas 24h
INCÓGNITA
Governo ainda não definiu como será o 13º de quem teve corte salarial
ANTICORPOS
Bebê nasce com anticorpos contra covid-19
Vítima contou violência sexual para a tia ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Idoso é denunciado por estuprar filha de amigos e a enteada
FENÔMENO DA NATUREZA
Evento raro: Lua Azul poderá ser vista no Dia das Bruxas
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa deposita auxílio emergencial nesta 5ª feira para nascidos em novembro
FOI MAL
Bolsonaro recua e revoga decreto que facilita privatização dos postos do SUS
90% RECUPERADOS
Brasil tem 158,4 mil mortes por covid-19 desde início da pandemia