Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 26 de outubro de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Indústrias devem contratar mais em 2007, indica pesquisa

22 Nov 2006 - 15h49
 

O ritmo de expansão do emprego industrial deve aumentar em 2007, de acordo com a Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em conjunto com o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), divulgada hoje (22).

Segundo a pesquisa, entre as 1.050 empresas consultadas, houve aumento de 40% das que pretendem contratar no ano que vem. No mesmo período do ano passado, 30% disseram que contratariam em 2006. Já a parcela das que programam demissões diminuiu de 16% para 10%.

Das empresas pesquisadas, 39% programam aumentar os investimentos em 2007. No ano passado esse número era de 38%. Ao mesmo tempo diminuiu de 22% para 13% a proporção de empresas que pretendem diminuir os gastos.

Já com relação ao faturamento, a parcela de empresas que prevêem aumento é de 72% contra 71% no ano passado. Aquelas que prevêem faturar menos em 2007 são 5%, ante 9% no ano passado. A proporção de empresas que esperam melhoria nos negócios aumentou de 44% para 47%. O grupo de pessimistas diminuiu de 13% para 6%.

De acordo com a pesquisa, as expectativas quanto às exportações da indústria de transformação são mais otimistas do que as feitas em outubro de 2005. Empresas que representam 59% do mercado esperam crescimento das exportações em 2007, número superior aos 53% anteriores. As que prevêem diminuição são 10%, ante os 12% do ano passado.

As importações devem aumentar para 27% das consultadas este ano contra 29% em outubro de 2005. Aquelas que esperam diminuição são 8%, um ponto percentual a menos do que no ano anterior.

Segundo o coordenador do Ibre, Aloísio Campelo, o otimismo das empresas pode ser considerado moderado, o que demonstra que a indústria está com a expectativa de que o crescimento do ano que vem não será “muito mais forte” do que o deste ano, que, na avaliação dos pesquisadores, não foi tão grande. “A pesquisa não capta um otimismo inesperado. A indústria está passando por uma fase de crescimento um pouco turbulento, ainda não disseminado para todos os segmentos, mas há uma expectativa de continuidade desse crescimento”.

Campelo explicou ainda que a maioria das empresas (42%) prevê crescimento entre 0,1% e 5% no faturamento. Um crescimento de 5,1% a 10% foi previsto por 37% das empresas, enquanto o crescimento de 10,1% a 20% foi destacado por 16% das pesquisadas. Já 5% das consultadas esperam crescer mais do que 20%.

“Parece que há uma cautela maior e também a economia brasileira tem alcançado um nível de previsibilidade maior nos últimos anos. É mais ou menos consensual que economia brasileira não deve crescer muito no próximo ano e com a economia crescendo de forma moderada a indústria também não prevê um crescimento explosivo para o próximo ano”, disse Campelo.

 

 

RMT Online

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Amem o estrangeiro
LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS