Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 13 de maio de 2021
Busca
Brasil

INCRA constrói 2.880 casas em assentamentos do Estado

16 Jul 2010 - 10h17Por

O INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) está construindo 2.880 casas em Mato Grosso do Sul para famílias de colonos assentados, de um total de 5.592 que serão lançadas e construídas até o fim do ano com recursos da ordem de R$ 44 milhões, já assegurados para o Estado. A execução dessa meta é em parceria com a Fetagri (Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Mato Grosso do Sul). A liberação dos recursos é pela Caixa Econômica Federal. A informação é da presidente da Fetagri Sandra Maria Costa Soares, que está satisfeita com a execução desse projeto “que concretiza um dos maiores sonhos de toda família brasileira: o sonho da casa própria”.

De acordo com o secretário de Política Agrária e Meio Ambiente da Fetagri, Adão de Souza Cruz, dentro desse programa existem ainda 888 casas que estão sendo reformadas.

As casas em construção são de três quartos, lavanderia, sala, cozinha, banheiro e varanda, totalizando 74,75 metros quadrados de área construída pelo valor de R$ 15 mil por moradia. Desse valor, há uma participação também do governo de André Puccinelli (PMDB), que contribui com um kit de materiais de construção para cada família, no valor de R$ 1.200,00. Segundo a Fetagri, são 17 itens que compõe esse kit. São materiais importantes como portas, janelas, esquadrias e outros.

Desde quando começou esse projeto de construção de moradias para colonos que já receberam terras para plantar, a parceria INCRA e Fetagri, já proporcionou a construção e lançamento de 8.852 moradias, informa diretor Adão de Souza.

DIEESE – O DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) está ministrando curso aos sindicalistas ligados à Fetagri (sindicatos de trabalhadores rurais) sobre Convenção Coletiva de Trabalho. As entidades laborais aprendem a usar de diversos instrumentos, dados e estatísticas para negociar salários e outros benefícios inclusos nas CCTs anualmente.

O curso, que vai até amanhã (17) está sendo ministrado no auditório do Buriti Suíte Hotel. Nesse mesmo local a Fetagri e sindicatos filiados assinam a CCT de profissionais da área de corte da cana-de-açúcar para as usinas. O encontro com a classe patronal para a assinatura dos documentos será às 8 horas.

Pelo acordo fechado, o piso salarial dos trabalhadores em corte de cana em Mato Grosso do Sul sube 9,5%, passando de R$ 528,80 para R$ 579,00. A tabela de preço por tonelada de cana-de-açúcar cortada também subiu. O aumento é de 6%, informa Adão de Souza. Esses novos valores são retroativos a 1º de maio, data base da categoria.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada