Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 4 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Inaugurada há 3 meses, ótica tem coleção de relógios de grife furtada

A proprietária da loja, que não quis se identificar, ao chegar ao local encontrou a vitrine estilhaçada. Segunda ela, vários relógios das marcas Diesel e Armani foram furtados.

10 Mai 2011 - 08h58Por Campo Grande News

Inaugurada há apenas 3 meses, a ótica e relojoaria Kalena localizada na rua José Antônio, no centro de Campo Grande, teve vários relógios furtados na madrugada desta terça-feira (10).

A proprietária da loja, que não quis se identificar, ao chegar ao local encontrou a vitrine estilhaçada. Segunda ela, vários relógios das marcas Diesel e Armani foram furtados.

A mulher não quis revelar o valor do prejuízo. Policiais militares estão na loja fazendo o levantamento da ocorrência.

Valter Castilho, vendedor da ótica Ipanema, disse que a loja em que trabalha foi furtada no ano passado e que, temendo outros furtos, os comerciantes estão se equipando com sistemas de segurança.

Segundo ele, um guarda faz a vigilância das lojas durante a noite.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos
VAMOS PREVENIR
Igreja Adventista vota documento com orientações sobre cultos e reuniões
ALERTA AOS JOVENS
O que está por trás da alta das internações de jovens com covid
BRASIL EM PÂNICO
Brasil tem novo recorde de mortes por covid em 24 horas: 1.910
100 TRÉGUA
Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia; total chega a 257,5 mil
EXECUÇÃO NA MADRUGADA
Dona de bar é degolada e corpo encontrado nos fundos do estabelecimento
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Filho de fazendeiro reclama de dor anal e mãe descobre estupro cometido por funcionário
BOA NOTICIA
Governo zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha
RIGOR DA LEI
Cidade vai multar em até R$ 60 mil quem descumprir decreto de combate ao Covid-19