Menu
SADER_FULL
quarta, 24 de fevereiro de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Idosos poderão ser indenizados após recadastramento

7 Jan 2011 - 14h52Por

Em julgamento unânime, a Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) reconheceu a legitimidade do MPF para propor ação “em defesa dos direitos e interesses difusos e coletivos, individuais indisponíveis e individuais homogêneos do idoso”.

Segundo o STJ, com isso, fica o Ministério Público Federal (MPF) reconhecido como parte legítima para pedir indenização em favor dos idosos que, em 2003, foram obrigados pelo INSS a se recadastrar para continuar recebendo suas aposentadorias e pensões.

Na época, a decisão do INSS foi muito criticada por ter submetido pessoas com mais de 90 anos a desconforto e humilhação em enormes filas que se formaram diante dos postos de atendimento da autarquia.

Só agora, sete anos depois dos fatos, a Justiça poderá começar a analisar no mérito o pedido de reparação.

Entenda

Em outubro de 2003, o INSS determinou o bloqueio de pagamento dos benefícios aos aposentados e pensionistas com mais de 90 anos, exigindo que comparecessem às agências da autarquia para recadastramento. Após os tumultos que decorreram da exigência, o MPF entrou na Justiça com ação civil pública contra a União e o INSS, cobrando indenização por danos morais e patrimoniais em favor dos beneficiários atingidos pela medida.

O juiz de primeira instância extinguiu a ação sem entrar no mérito, por considerar que o MPF não detinha legitimidade para representar os idosos no caso. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), com sede no Rio Grande do Sul, manteve a sentença do juiz. “Em se tratando de direitos ou interesses que, embora homogêneos, são individuais e disponíveis, há que se declarar a ilegitimidade ativa do Ministério Público Federal”, afirmou o TRF4.

O entendimento judicial só foi reformado agora pela Primeira Turma do STJ, ao julgar recurso especial apresentado pelo MPF. O relator, ministro Luiz Fux, citou a Constituição e o Estatuto do Idoso (Lei n. 10.741/2003) para concluir que a ação movida contra a União e o INSS, por causa dos problemas que os aposentados tiveram que enfrentar em 2003, “revela hipótese de proteção de interesse transindividual de pessoas idosas”, o que legitima, segundo ele, a atuação do MPF.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ALÔ NAÇÃO RUBRO-NEGRA
VÍDEO: 'Jorge' o Urubu queridinho de Culturama viraliza nas redes sociais da Nação Rubro-Negra
LOCKDOWN
Com explosão de casos de covid, e 14 deputados infectados A. Legislativa volta a fechar as portas
BRASIL - 248.529 MORTES
Covid-19: Brasil registrou 62.715 infectados em 24 horas
SONAMBULA
Fisioterapeuta cai de janela de hotel após crise de sonambulismo
300TÃO
PEC da retomada do auxílio emergencial de R$300 deve ser votada na quinta-feira pelo Senado
SURTO DE COVID
Prefeito pede socorro nas redes sociais: 'Me ajude, pois sozinho eu não dou conta'
REPORTAGEM DO FANTÁSTICO
Delegada trocava favores e falava informalmente com Padre Robson: 'oi, sumido'
AFOGAMENTO
Mulher que não sabia nadar tenta ajudar marido e casal desaparece em rio
GasolinaIra SALVE-SE QUEM PUDER
Petrobras anuncia reajuste de 10,2% na gasolina e de 15% no diesel
CRIME DETALHADO
Assassino amarrou, espancou e degolou empresária por dívida de R$ 1,4 mil