Menu
SADER_FULL
sábado, 25 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Ibama terá reforço de 185 novos agentes ambientais em MS

10 Out 2009 - 06h24Por A Crítica

Cento e oitenta e cinco novos agentes ambientais voluntários vão se somar ao efetivo do Ibama em Mato Grosso do Sul, o que resulta em num grande reforço na defesa do meio ambiente estadual, na prevenção, na educação ambiental e em ações de proteção aos ecossistemas existentes no Estado.

Esse é um programa inovador em Mato Grosso do Sul e todo esse contingente de agentes voluntários vão ser treinados  e capacitados em vários cursos ao longo do mês de outubro e novembro a partir desta semana.

Os agentes ambientais voluntários que vão receber treinamento são originários de associações, sindicatos e organizações comunitárias e indígenas e de organizações não governamentais regulares. Todos localizados na Bacia do Alto Paraguai, a região mais preservada ainda do ecossistema pantaneiro.

Para o Superintendente do Ibama em Mato Grosso do Sul, David Lourenço este treinamento significa um grande reforço ao Ibama em suas ações de defesa ambiental para o bioma pantanal e para o cerrado brasileiro, os dois grandes e importantes biomas para o país que se localizam em nosso Estado.

David Lourenço acrescenta que a idéia fundamental desse programa do Ibama é trabalhar com as populações e ecossistemas mais vulneráveis às agressões ambientais.

O primeiro curso está sendo ministrado no assentamento Santa Mônica, no loteamento Emerson Rodrigues em Terenos. Os outros 4 cursos vão ser realizados em áreas indígenas, assentamentos e em áreas próximas a Unidades de Conservação.

São cursos com duração de sete dias ministrados por analistas ambientais do quadro regular do Ibama MS. O treinamento visa repassar para cada um dos agentes noções de legislação ambiental, manejo de flora, fauna e pesca, tratamento de lixo e resíduos e em especial conceitos e capacitação em educação ambiental e treinamento em ações de preservação.

Depois de treinados e capacitados pelo Ibama em Mato Grosso do Sul, os agentes ambientais voluntários vão apresentar projetos e programas de ação a partir do aprendizado e após uma análise de 90 dias vão ser credenciados pelo Ibama para só então estarem prontos para agir. Eles vão estar aptos para desenvolver ações educativas, de prevenção, de proteção e também de vigilância aos possíveis crimes ambientais que possam atingir o meio ambiente nessas regiões.

David Lourenço afirma que esse programa deverá ser realizado também nos próximos anos, de forma que se atinja todos os biomas existentes no Estado.

Para o superintendente o papel do Ibama é o de promover ações que protejam o valioso patrimônio ambiental existente aqui, em especial numa época em que as mudanças climáticas provocadas pela ação humana colocam esse patrimônio em risco. “Mato Grosso do Sul têm um patrimônio incalculável na área ambiental porque possui diversidade e riqueza nos seus ecossistemas. Caso saibamos como proteger e cuidar desse patrimônio podemos ter também enormes vantagens em usar o meio-ambiente a nosso favor”, afirma. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore
COVID-19
Ministra de Bolsonaro testa positivo para Covid e cancela agenda em Nova Andradina
ASSUSTADOR
Homem encontra boneca na parede com bilhete misterioso: "obrigada por me libertar"
VIDEOS VAZADOS
Torcedora do flamengo esquenta a web com vídeos íntimos
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra em 24 horas 36.473 novos casos e 876 novas mortes
REVOLTANTE
Criança autista vítima de maus tratos é encontrada comendo fezes de cachorro para sobreviver
HOMICIDIO X SUICÍDIO
Marido mata esposa e tira própria vida; criança de 3 anos pede socorro a vizinho
NEGLIGÊNCIA
Criança de 2 anos ao volante mata prima de 3 anos atropelada