Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 6 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Iagro identificou 12 focos de raiva em 6 municípios do Estad

21 Mar 2007 - 04h35
 

A Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) identificou deste o início do ano 12 focos de raiva em bovinos em 6 municípios do Estado: Nova Andradina, Camapuã, Costa Rica, Jaraguari, São Gabriel do Oeste e Campo Grande. Segundo o coordenador do Programa Estadual de Combate à Raiva, Ademar Etiro Mori, 87 animais já morreram em razão da doença no Estado.

Ademar revela que entre abril e junho aumenta a incidência da doença e explica que isso ocorre porque é o período de reprodução dos morcegos hematófagos, que se alimentam de sangue, infectando nesse processo outros animais com o vírus da raiva. “Nesse período os machos jovens dos morcegos disputam com os machos dominantes as fêmeas da colônia, e nessas disputas eles acabam se ferindo. Se um estiver contaminado com o vírus da raiva outros animais serão contaminados. O macho derrotado na disputa acaba saindo dessa colônia e vai para outras, levando consigo o vírus e contaminando outros morcegos. Por isso aumenta tanto a incidência da raiva nesses meses”, comenta.

Segundo o coordenador do Estadual de Combate à Raiva, em decorrência desta sazonalidade do principal agente de difusão da doença, a Iagro está fazendo um trabalho preventivo com dez equipes atuando em todo o Estado. “Estas equipes além de visitarem os locais onde já foram descobertos focos de raiva, para localizar as colônias de morcegos hematófagos contaminadas com a doença e eliminá-las, estão visitando também vários outros municípios para mapear as colônias de morcegos, identificar grupos infectados e eliminá-los”.

Combate a doença

Ademar diz que quando técnicos da Iagro localizam uma colônia de morcegos hematófagos que está contaminada com o vírus da raiva, o procedimento realizado é capturar alguns membros desse grupo, aplicar o veneno, e deixar que eles levem o veneno até a colônia. “Um morcego vai matar de 25 a 30 outros. Capturando 20 morcegos nós conseguimos eliminar uma colônia inteira de morcegos contaminados”, detalha.

O coordenador do programa relata que quando é descoberto um foco da doença, os técnicos das Iagro além de tentarem identificar os animais doentes, também têm de convencer o proprietário a vacinar todo o rebanho. “A vacinação contra a raiva não é obrigatória em todo o território do Estado, apenas em 14 municípios na região da fronteira, por isso, é preciso convencê-lo a vacinar o rebanho, porque é muito mais barato ele investir R$ 350 para vacinar mil animais, do que chegar a perder até 5% do seu rebanho, que é a perda média nos locais onde foram descobertos os focos”, compara, completando que o bovino demora em média 30 dias após a contaminação para manifestar os sintomas da raiva, e de cinco a seis após apresentá-los para morrer.

 

 

TV Morena

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Concurso federal com salário de até R$ 6 mil encerra inscrições nesta sexta-feira
100 ANUNCIOS
Covid-19: Bolsonaro ordenou atrasar boletins para não passar em telejornais
AUXILIO EMERGENCIAL
Veja se o seu CPF foi usado e como denunciar a fraude
3º EM NÚMERO DE VÍTIMAS
Com recordes seguidos, Brasil passa dos 34 mil mortos por coronavirus
COVID-19
Micro e pequenas empresas terão acesso a crédito facilitado
VÍDEO - CAPIVARA BOA DE MERGULHO
Capivara boa de mergulho é flagrada em rio de MS, assista
CASO DE POLÍCIA
Patroa é presa sob suspeita de homicídio culposo após filho de empregada cair do 9º andar
LUTA PELA VIDA
Cantora gospel que morreu por coronavírus, fez vaquinha para pagar tratamento
ELEIÇÕES 2020
Vai ter eleição, TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano
BOA NOTICIA
Auxílio emergencial deve ser estendido em mais duas parcelas de R$ 300