Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 23 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Hormônio feminino pode reduzir casos de câncer de pulmão

17 Fev 2011 - 07h56Por Portal Educação

De acordo com o resultado de uma pesquisa, a droga usada no tratamento do câncer de mama também conseguiria combater o câncer de pulmão.

Segundo pesquisadores, os medicamentos diminuem níveis de estrogênio, hormônio sexual feminino, e automaticamente conseguem reduzir as mortes por câncer de pulmão.

Para os autores, é preciso ainda ser feito mais estudos e descobrir as implicações dos produtos nos pacientes.

Já o Centro de Pesquisa Britânico sobre o Câncer informou que o correto é realizar testes clínicos em larga escala, antes de tirar essas conclusões.

A dúvida de alguns estudiosos é que o hormônio ficou por anos sendo associado à propagação de câncer. Entretanto, essa pesquisa mostra que reduzir a quantidade de hormônio no corpo produziria o efeito oposto à criação de um câncer.

Os cientistas da Universidade de Genebra, na Suíça, fizeram experiências com o remédio Tamoxifen, que é usado no tratamento do câncer de mama há mais de 40 anos e anula o estrogênio no corpo.

Cerca de 6 mil mulheres foram analisadas, quando diagnosticadas com câncer de mama entre 1980 e 2003. Cerca de metade delas foi tratada com antiestrogênicos.

Segundo os dados, não apresentou diferenças significativas no número de mulheres que desenvolveu câncer de pulmão, mas o grupo das que tomavam antiestrogênicos tiveram um número menor de mortes.

Uma das especialistas que comandou o estudo, médica Elisabetta Rapiti, informou que os resultados só “sustentam a hipótese de que há influência hormonal no câncer de pulmão”.

Que segundo a médica só foi enfatizado “pela presença de receptores de estrogênio e progesterona em uma proporção substancial de cânceres deste tipo”.

Todas as pesquisas são focadas no câncer de pulmão porque a doença é o segundo tipo mais comum de câncer na Grã-Bretanha. Além do mais, está fortemente ligado ao fumo.

“Se há desenvolvimento de receptores para estrogênios nas células cancerígenas, é evidente que esses hormônios possam auxiliar no desenvolvimento”, reforça o tutor do Portal Educação, farmacêutico Ronaldo Costa.

Segundo ele, há estudos que relatam que o estrogênio ativa genes sensíveis aos agentes mutagênicos do cigarro, o que explicaria o rápido aumento do número de casos de câncer de pulmão entre as mulheres a partir da década de 1980, quando o marketing das indústrias tabagistas voltaram-se para o público feminino.

“A descoberta dessa associação entre antiestrogênicos e redução de câncer de pulmão, por sua vez, é um grande passo, uma vez que utiliza medicamentos já disponíveis no mercado, economizando cerca de 10 anos de pesquisa para elaboração de um novo tipo de terapia”, enfatiza Costa.(portal educação)

Deixe seu Comentário

Leia Também

GANGUE DO TIJOLO
Menores entre 13 e 17 anos formam bando e fazem 'arrastão'; veja vídeo
LUZ DO DIA
Empresário é executado com três tiros dentro de carro
SELFIE DA MORTE
Professora tenta tirar selfie e morre afogada ao cair no mar
tratamento precoce prefeito curitiba 100 TRATAMENTO
"Estão no Cemitério", diz prefeito de Curitiba sobre pessoas que usaram tratamento precoce Covid-19
A CASA CAIU
Mulher invade casa e flagra namorado fazendo sexo com outra; veja vídeo
LINHA DE FRENTE
'Ele lutou até o final', diz irmã de médico de 28 anos, após quase um mês morreu de Covid-19
SEU BOLSO
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Na calada da noite, namorado da avó estupra criança de 12 anos e é espancado por vizinhos
CONCURSO PÚBLICO
Concurso da Aeronáutica somam com as 21 mil vagas em outros concursos que a semana oferece
DEU RUIM
Jovem é atingido por raio enquanto usava celular no banheiro