Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 7 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Homens eram 64,5% dos assalariados em empresas em 2009

25 Mai 2011 - 15h09Por Agência Brasil

Os homens representavam 64,5% dos assalariados de empresas em 2009, enquanto as mulheres respondiam por 35,5% do total das vagas. Naquele ano, as empresas concentravam o maior número de ocupações assalariadas (70,2% do total, ou 22 milhões de pessoas) e foram responsáveis pelo maior desembolso em salários e remunerações (R$ 477,9 bilhões ou 61,1% do total do país).

s trabalhadores do sexo masculino, por serem maioria e ganharem mais, receberam 71,9% do que as empresas pagaram em salários e remunerações em 2009. No total, eles ganharam R$ 343,5 bilhões no ano.

O salário médio mensal pago pelas empresas em 2009 foi R$ 1.361,52 (três salários mínimos). Os trabalhadores do sexo masculino receberam, em média, R$ 1.513,78 (3,3 salários mínimos), enquanto o salário médios das mulheres ficou em R$ 1.083,10 (2,3 salários mínimos).

Os homens foram maioria nas empresas de todos os portes (grandes, médias, pequenas e microempresas), com destaque para a participação masculina nos empreendimentos médios e grandes.

“Os homens são maioria no mercado de trabalho formal, mais ainda no ambiente empresarial, e mais significativamente ainda nas grandes empresas", disse a gerente do Cempre, Denise Guichar, ao destacar que, de cada dez trabalhadores das grandes empresas, sete são homens e três são mulheres. "As mulheres ainda têm dificuldade de se inserir nas médias e grandes empresas”, acrescentou.

Os homens também predominaram em 15 dos 20 segmentos de atividades considerados no levantamento divulgado pelo IBGE. O item construção foi o que registrou a maior concentração de trabalhadores do sexo masculino (92,2%), seguido por transporte, armazenagem e correio (84,2%), e agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (84,1%).

Já as mulheres marcaram mais presença entre os trabalhadores das microempresas – onde a participação feminina chegou a 45,1%. Esses estabelecimentos representaram 88,9% das entidades empresariais consideradas pelo Cempre. Nas de pequeno porte, a participação feminina chegou a 38,9% do total. Entre as atividades em que elas se destacaram estão saúde humana e serviços sociais (76,9%), educação (67,3%) e alojamento e alimentação (54,1%).

“Há atividades econômicas que se caracterizam por serem tipicamente de empresas de pequeno porte e que são atividades que empregam mais mulheres. Tem o setor de serviços, de educação, que são tipicamente femininos. Por outro lado, há empresas grandes que empregam mais homens. Por exemplo, a atividade de construção, que é tipicamente masculina e mais de 90% da mão de obra são formados por homens e geralmente absorvidos por grandes empresas”, ressaltou Denise Guichard.

A Região Sul do país foi a que registrou a maior participação das mulheres no mercado (38,2%) e Santa Catarina foi o estado que deu mais destaque às trabalhadoras assalariadas (39,6%). Para a gerente do Cempre, essa prevalência é explicada “tanto em função das atividades ofertadas quanto [de fatores] culturais locais”. No caso dos homens, eles tiveram maior participação entre os assalariados na Região Norte do país (68,6%). Entre o estados, Alagoas registrou o maior volume de trabalhadores do sexo masculino ocupados (77,2%).

O Cempre reúne informações atualizadas anualmente das pesquisas nas áreas de indústria, construção civil, comércio e serviços do próprio IBGE e da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho e Emprego. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

100 UTI = OBITO
Ministério da Saúde prevê 3 mil mortes por dia por covid-19 nas próximas duas semanas
TRISTEZA NA FAMILIA
'Não tem UTI,amo vcs':a história por trás do tuíte viral que revela mensagens de mãe morta por covid
DISPARO ACIDENTAL
Assessor em fazenda do cantor Leonardo morre vitima de tiro acidental
VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos
VAMOS PREVENIR
Igreja Adventista vota documento com orientações sobre cultos e reuniões
ALERTA AOS JOVENS
O que está por trás da alta das internações de jovens com covid
BRASIL EM PÂNICO
Brasil tem novo recorde de mortes por covid em 24 horas: 1.910
100 TRÉGUA
Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia; total chega a 257,5 mil
EXECUÇÃO NA MADRUGADA
Dona de bar é degolada e corpo encontrado nos fundos do estabelecimento