Menu
SADER_FULL
quarta, 19 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Hemocentro de Dourados faz campanha por sangue e medula

9 Mar 2010 - 08h02Por Dourados Agora

O Hemocentro de Dourados realiza no próximo sábado, mais uma campanha para captar novos doadores voluntários de medula óssea. A ação acontece no próprio Hemocentro, que fica em anexo ao Pronto de Atendimento Médico (PAM), na Cabeceira Alegre, e visa aumentar o número de douradenses cadastrados no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome).
O serviço atualmente conta com pouco mais de dois mil doadores voluntários da cidade. Nesse mesmo dia também será feito a captação de doadores de sangue.
A iniciativa tem o objetivo de aumentar as chances de encontrar um doador compatível com pacientes acometidos pela leucemia e que necessitam de transplante de medula óssea para alcançar a cura. Isso porque, mesmo sendo um dos poucos transplantes em que o voluntário pode ser doador ainda vivo, a probabilidade de encontrar alguém compatível é de apenas um em cada 100 mil brasileiros, de acordo com estatísticas do Redome.
Quando isto ocorre ele será contatado e, se ainda concordar, terá despesas pagas pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) para se deslocar ao Centro de Transplantes. As amostras de sangue colhidas são levadas para o Banco de Medula de Mato Grosso do Sul, que encaminha a um laboratório especializado de Campo Grande, para um mapeamento genético do DNA do futuro doador.
“Nossa meta é aumentar o número de douradenses cadastrados no Redome e, para isso, estaremos realizando mais uma campanha, para conscientizar a população e esclarecer algumas dúvidas”, explica a assistente social do Hemocentro, Rosa Fernandes.
O transplante de medula é um procedimento simples, que não traz prejuízos à saúde do doador, podendo salvar a vida de pacientes que sofrem com a leucemia, aplasia, mieloma múltiplo e linfoma.
Rosa explica que qualquer pessoa em bom estado de saúde e com idade entre 18 e 55 anos, pode doar medula óssea. Ao contrário do que ocorre com a doação de sangue, não é excluída a pessoa que já teve doença infecciosa. No entanto são descartados os portadores do vírus HIV (Aids), quem teve hepatite dos tipos B e C, ou fez tratamento de quimioterapia contra o câncer.
Já, para doar sangue os interessados devem ter entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 quilos. A pessoa não poder ter contraído hepatite depois dos dez anos, ser portadora do vírus da AIDS ou de alguma doença infecciosa transmitida pelo sangue. Também não pode ser feita por pacientes com diabetes que usam insulina ou anti-hipoglicemiantes por via oral.
CAMPANHA

A campanha para cadastrar doadores de medula acontece no sábado das 7h às 16h. Já para cadastro de doadores de sangue das 7h às 12h. É necessário apresentar documento com foto e CPF. Entretanto nos demais dias da semana, no decorrer do ano, qualquer pessoa interessada a ser doador pode procurar o Hemocentro de Dourados.

Leia Também

OMICRON
Brasil dobra contágio nas 24h e registra 74,1 mil novos casos de covid-19 e 121 mortes
LIÇÕES DA BIBLIA
Carne e Sangue como nós
ABUSO SEXUAL
Meninas escutam mãe contando de abuso sexual e fazem relato chocante sobre tio-avô
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 24.934 novos casos de Covid-19
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Jovem morre após ser atingido por avião agrícola pilotado pelo pai
TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai, mãe e três filhas morrem em capotamento de caminhão
BIG BROTHER
Saiba quem foram os ex-BBBs que já morreram; 3 estiveram no BBB9