Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 16 de junho de 2021
Busca
Brasil

Há 22 anos Brasil participa do Dia Mundial de Luta Contra a Aids

30 Nov 2009 - 13h13Por Notícias.MS

Dia 1º de dezembro é o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. Esta dada foi criada em 1988, durante Encontro Mundial de ministros de Saúde, em Londres, com a participação de 140 países. O objetivo da data é mobilizar governos, sociedade civil, pessoas vivendo com o Vírus da Imunodeficiência Humana, mais conhecido como HIV (proveniente do inglês - Human Immunodeficiency Virus) e outros segmentos da população para uma reflexão sobre a epidemia. A data simboliza, também, a solidariedade entre as pessoas e a luta contra o estigma e a discriminação. 

 

 

A aids é uma doença que se manifesta após a infecção do organismo pelo HIV. A transmissão ocorre por meio do contato com sangue, sêmen, secreção vaginal ou leite materno da pessoa doente. O vírus destrói os linfócitos - células responsáveis pela defesa do nosso organismo –, tornando a pessoa vulnerável a outras infecções e doenças oportunistas, chamadas assim por surgirem nos momentos em que o sistema imunológico do indivíduo está enfraquecido. Vale destacar que suor, lágrima, beijo no rosto ou na boca e uso comum de sabonete, toalha, copos ou talhares, entre outros, não transmitem a doença.

 

 

No Brasil, o primeiro caso da doença foi notificado em 1983. Nesse mesmo ano, começou a mobilização nacional de luta contra a epidemia, com a união de forças entre o governo e a sociedade civil. A primeira ação foi em São Paulo , com a criação da Coordenação Estadual de DST/Aids pelo governo estadual e a mobilização de ativistas de ONGs de pessoas vivendo com o HIV.

 

 

Em 1996, com o início da distribuição gratuita de medicamentos aos brasileiros que necessitam do tratamento de aids, houve um aumento na sobrevida e uma melhora na qualidade de vida dos pacientes com HIV. Apesar dessa ação importante e de outras que servem de motivo para reconhecer os avanços do Brasil nessa área, é necessário pensar nos desafios do futuro, já que a epidemia permanece como um importante problema de saúde pública.

 

 

O Boletim Epidemiológico 2009 (preliminar), divulgado pelo Ministério da Saúde, na semana passada, aponta que a estimativa de infectados pelo HIV (2006) era de 630 mil pessoas com uma prevalência de infecção na faixa etária de 15 a 49 anos, de 0,61 % sendo que deste percentual: 0,41% são do sexo feminino e 0,82% do masculino.

 

Ainda de acordo com o documento, os casos acumulados de aids (1980 a junho de 2009) chegaram a 544.846 com o agravante de que em 2007 foram notificados 33.909 casos novos e, em 2008, o número aumentou para 34.480 no País – estes dados significam um aumento na taxa de incidência de 17,9 para 18,2 por 100.000/hab.

 

 

Mesmo com a medicação gratuita, a aids já causou o óbito (1980 a 2008) de 217.091 brasileiros, onde somente no ano passado morreram 11.523 pessoas com aids.

 

 

A epidemia no Brasil é considerada estabilizada, com cerca de 33 a 35 mil casos por ano. Entretanto, o ministério alerta que enquanto em municípios com mais de 500 mil habitantes houve um decréscimo da taxa de incidência, nos municípios com menos de 50 mil habitantes, a mesma taxa teve crescimento.

 

 

O Boletim ainda revela que, apesar de 90% dos municípios brasileiros terem menos de 50 mil habitantes (4.982 municípios), eles concentram apenas 34% da população e 11% do total de casos de aids identificados no país.

          Dos casos de aids acumulados de 1980 até junho de 2009, a região Sudeste é a que tem o maior percentual (59,3%) e a Centro-oeste ocupa o quarto lugar com uma concentração de 5,7% dos casos no Brasil. Neste mesmo período, foram identificados 356.427 (65,4%) casos da doença no sexo masculino e 188.396 (34,6%) no sexo feminino.

 

 

No início da epidemia para os dias atuais houve uma queda considerável da razão entre homens e mulheres: em 1986, eram 15 casos de aids em homens para cada caso em mulheres e, a partir de 2002, a razão de sexo estabilizou-se em 15 casos em homens para cada 10 em mulheres. Entre homens que fazem sexo com homens, ocorre uma tendência de estabilização na proporção de casos, em média 28% a partir de 2000. Contudo, na faixa etária de 13 a 24 anos do segmento, observa-se um aumento na proporção de casos. Em mulheres, o predomínio da forma de transmissão é heterossexual em toda a série histórica.

 

 

A transmissão por drogas injetáveis apresentou uma acentuada redução tanto em homens quanto em mulheres. Nos homens caiu de 22,6%, em 1997, para 7,4%, em 2007. Nas mulheres, a queda foi de 10,2%, em 1997, para 2,6%, em 2007.

 

 

O Brasil reduziu em 41,7% a incidência de casos de aids em crianças menores de cinco anos de idade de 1997 a 2007. O coeficiente de mortalidade também caiu cerca de 70,0% (em 1997, o coeficiente de mortalidade era de 2,0 por 100 mil habitantes caindo para 0,6, em 2007). A taxa de incidência de aids nessa faixa etária é utilizada para monitorar rotineiramente a transmissão vertical do HIV, pois praticamente representa o total de casos (93,9% das notificações).

 

 

Para a população se informar e saber mais sobre a doença, tratamento e locais que devem ser procurados, o ministério coloca à disposição da população os seguintes sites:

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado
ANTECIPAÇÃO
Governo antecipa pagamento de parcelas do auxílio emergencial
918d8b7fa56ee0a828ae4ad908fedeb3 ATENTADO AO PUDOR
Casal é flagrado fazendo sexo em plena praça pública no dia dos Namorados
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem morre após desviar de buraco e cair com carro em córrego