Menu
SADER_FULL
domingo, 19 de setembro de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Governo inicia trabalho para detectar contaminação do solo

31 Ago 2004 - 15h36
O governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Saúde e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, iniciou hoje o uso do sistema Vigisolo, cuja finalidade é conhecer, detectar e controlar fatores ambientais de risco e outros agravos à saúde predominantes da contaminação no solo.

Como primeira etapa da implantação, os técnicos realizarão levantamentos visuais nos entornos, relacionando principalmente as populações expostas e o ecossistema vulnerável, como o aqüífero Guarani e o Pantanal. As principais áreas a serem levantadas pelas equipes serão focadas nas questões agrárias, depósitos de agrotóxicos, indústrias frigoríficas, curtumes , serralherias, usinas de açúcar e álcool e mineradoras.

Uma consultoria técnica do Ministério da Saúde estará acompanhando os trabalhos, subsidiando planejamentos e estratégias, favorecendo assim ações desencadeadas e direcionadas para uma melhor finalização dos trabalhos no estado.

Segundo Márcio Toledo, coordenador da Vigilância Sanitária no Estado, “este trabalho visa o aprimoramento de todas os órgãos e entidades diretamente relacionados , cuja participação das secretarias municipais é importante, porque está agregada a informações e a outros trabalhos de ONGs e fundações ligados ao meio ambiente, pesquisas minerais, indústrias e saneamento básico, visando a tornar com isso uma integração maior na vigilância em saúde de forma mais eficaz”, frisou.

De acordo com o diagnóstico Nacional de Áreas com Solos Contaminados, realizado pela Coordenadoria Geral de Vigilância Ambiental e Saúde (CGVAM), as informações sobre as áreas serão monitoradas e cadastradas em um banco de dados do programa, cuja finalidade será controlar as oito variáveis que são as áreas de disposição final de resíduos urbanos e industriais, unidades de posto de abastecimento de combustíveis,áreas de passivo ambiental e de contaminação natural.

Segundo Toledo, “algumas doenças não são visíveis e não são de diagnóstico fácil, porque são adquiridas em áreas de trabalho junto ao solo contaminado, e em geral é um processo longo de incorporação do contaminante que afeta ou afetou o solo, mas que no geral afeta diretamente a saúde da população envolvida. As doenças mais comuns relacionadas a estes agravos são as doenças pulmonares, musculares e até cardíacas”, explica.

Segundo estimativas do Ministério da Saúde, o programa Vigisolo, deverá estar em pleno funcionamento até novembro de 2004 em todos os estados da federação.Mais informações na Coordenadoria de Vigilância sanitária de Mato Grosso do Sul, fone(67) 318-1722.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado
SAQUE EMERGENCIAL
Caixa cria calendário para liberar nova rodada de dinheiro do FGTS
TRAGEDIA AÉREA
Acidente aéreo mata sócio da Raizen e outras seis pessoas