Menu
SADER_FULL
domingo, 5 de abril de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
MEDICAL CENTER - POLONIO
Brasil

Governo deixa de fiscalizar exigência do Bolsa-Família

6 Jul 2004 - 07h25
Durante todo o primeiro semestre deste ano, o governo Lula deixou de fiscalizar a freqüência em sala de aula dos alunos que são beneficiados pelo Bolsa-Família, programa unificado de transferência de renda que foi lançado em outubro de 2003.

A verificação da contrapartida do Bolsa-Escola, um dos programas que deram origem ao Bolsa-Família, vinha sendo realizada a cada três meses desde 2002, o último ano do governo FHC.

Acompanhar a saúde das crianças beneficiadas e a freqüência dos estudantes está entre as contrapartidas que foram "herdadas" das bolsas Alimentação e Escola, incluídas na unificação.

Já a fiscalização da saúde e do estado nutricional das famílias continua a ser realizada.

De acordo com o secretário nacional de Renda de Cidadania, André Teixeira, o sistema usado para verificar a permanência no ensino fundamental está sendo reformulado. Será descentralizado para que Estados e municípios fiquem responsáveis por ele.

Folha de S.Paulo

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS NO MS
Fátima do Sul aparece com 2 casos suspeito de coronavírus, MS tem jovem de 21 anos confirmado, VEJA
CORONAVÍRUS NO MS
Coronavírus em MS, Confira os gráficos de como está a situação no Estado
MUNDO DA MÚSICA
Dupla de MS briga com Naiara Azevedo por publicar música sem autorização
332 MORTOS
Casos de coronavírus no Brasil em 3 de abril
TODOS CONTRA CORONAVÍRUS
Grupo Boticário doa 216 ton. de itens de higiene e anuncia apoio à compra equipamentos hospitalares
CORONAVÍRUS NO BRASIL
Mandetta responde críticas de Bolsonaro: 'quem tem mandato fala, quem não tem, trabalha'
252 MORTOS
Casos de coronavírus no Brasil em 2 de abril
ASSASSINATO
Menina de 13 anos que estava desaparecida é encontrada morta com sinais de espancamento
DOURADOS - POLONIO IMÓVEIS
Polonio Imóveis informa em como pedir a pausa de 3 parcelas no financiamento imobiliário da Caixa
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Farmácias abrem mais de 2 mil vagas de emprego; salários chegam a R$ 7.500