Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 13 de abril de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Governo define esquema de segurança das eleições

29 Set 2004 - 10h13
Em reunião realizada na noite de ontem, que contou com a participação do secretário de Justiça e Segurança Pública, Antônio Braga, do diretor-geral da Polícia Civil, delegado Wagner Silva e do comandante-geral da Policia Militar, coronel PM José Ivan de Almeida, foi apresentado ao secretário de Coordenação-Geral de Governo, Raufi Marques, o planejamento da Segurança das Eleições 2004.

Todos o municípios do Estado terão seus efetivos reforçados para garantir total segurança dos eleitores, bem como dos funcionários da Justiça Eleitoral. A Polícia Militar disponibilizará mais de 4 mil homens para as eleições 2004. O efetivo será distribuído nos locais de votação, sendo que em Campo Grande e nas cidades de porte médio do Estado, como Dourados, Corumbá e Três Lagoas, cada cartório eleitoral contará com a presença de oficiais e praças que acompanharão os juizes das zonas eleitorais.

A operação “Eleição 2004” será desencadeada a partir da zero hora de domingo, dia 3 de outubro, e somente será encerrada após a apuração final que será realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A preocupação da PM no dia das eleições é combater o transporte irregular de eleitores, além da boca de urna e compra de votos, problemas mais comuns verificados em eleições anteriores.

A Polícia Civil, além de designar delegados de Polícia para acompanhar os juízes eleitorais, terá seu efetivo reforçado nos plantões das delegacias de Polícia. No interior, onde não houver delegacia da Polícia Federal, será a Polícia Civil responsável pela autuação dos crimes eleitorais. Todo eleitor que for preso em flagrante no dia 03 de outubro será encaminhado para a delegacia de Polícia Federal do município, caso não haja, para a Polícia Civil. Em Campo Grande, haverá ainda um centro de triagem que será montado no Ginásio Dom Bosco, sob a coordenação da Polícia Federal.

O Departamento de Operações de Fronteira (DOF) disponibilizará suas equipes para o policiamento ostensivo preventivo em todos os municípios da região de fronteira, que estarão preparadas para coibir qualquer crime eleitoral.

Toda a operação está sendo planejada em conjunto com o Tribunal Regional Eleitoral e Polícia Federal com o objetivo de garantir a tranqüilidade necessária para a realização das eleições. Em virtude do forte esquema de segurança montado pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e do clima de tranqüilidade, o Estado de Mato Grosso do Sul não precisará contar, este ano, com o apoio de forças federais.
 
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo