Menu
SADER_FULL
segunda, 10 de maio de 2021
Busca
Brasil

Governo aposta em diversificação da economia de MS

2 Dez 2004 - 17h07
O processo de desenvolvimento de Mato Grosso do Sul nos próximos 20 anos depende, em grande parte, da diversificação da economia do Estado. Este é um dos principais fundamentos da estratégia que governo e sociedade vêm tecendo durante os trabalhos de atualização do MS-2020 (instrumento de planejamento de longo prazo do governo).

Nesta quinta-feira, durante o seminário “Cenários Estratégicos do Desenvolvimento”, o vice-governador Egon Krakhecke explicou que os estudos sobre as estratégias de desenvolvimento têm acontecido em três frentes complementares: um estudo sobre os cenários estratégicos (análise dos acontecimentos em MS, no Brasil e no mundo), um estudo sobre a matriz energética do estado e um estudo sobre as cadeias produtivas existentes e potenciais.

Durante o seminário, o jornalista e escritor Wladimir Pomar traçou um quadro da conjuntura sócio-econômica nacional e mundial que serviu como ponto de partida para que os cerca de 300 participantes do encontro discutissem, em grupos temáticos em seguida, as estratégias a serem adotadas pelo Mato Grosso do Sul para continuar inserido num processo de desenvolvimento sustentável.

O consenso em torno da necessidade de diversificar a atividade econômica sul-mato-grossense, através das cadeias produtivas, encontra abrigo teórico na chamada "teoria da deterioração dos termos de troca", elaborada pelo economista e fundador da Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e Caribe) Raul Prébisch.

A idéia por trás da teoria é simples para quem hoje acompanha as dificuldades das regiões que dependem das exportações de commodities: o preço dos produtos básicos tendem sempre a cair em relação aos preços das mercadorias mais sofisticadas. Como conseqüência, os países e estados que dependem a exportação de commodities são mais vulneráveis às crises externas por conta da queda do valor das exportações.

A saída para essa armadilha era a diversificação da estrutura produtiva, ou seja, a industrialização, tornando a economia estadual capaz de produzir e exportar bens de maior valor.

No caso de Mato Grosso do Sul, a receita apontada pelo governo está no planejamento estatal. “O Estado precisa exercer o seu papel de agente de planejamento e de indução ao desenvolvimento”, apontou em seu pronunciamento o vice-governador. Ou em outras palavras, ao Estado cabe o papel de direcionar os recursos e apoiar a diversificação econômica.
 
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo