Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 16 de maio de 2021
Busca
Brasil

Governador pode convocar Monteiro para abrir vaga a Youssif

5 Out 2010 - 13h32Por Midia Max

O governador André Puccinelli (PMDB) pode mexer na composição de sua base aliada no ano que vem para garantir a permanência de Youssif Domingos (PMDB), seu atual, líder na Assembleia Legislativa. O parlamentar não se elegeu, mas ficou na segunda suplência da coligação. Assim, convocando dois deputados eleitos para cargos no governo, Puccinelli abriria vaga para o líder.

Uma convocação já é praticamente certa. Carlos Marun (PMDB) deve ser chamado para comandar a Secretaria de Habitação no ano que vem. Ele esteve no posto na maior parte do governo de Puccinelli e o deixou para buscar sua reeleição. Se voltar para o governo no ano que vem, ele abre espaço para o primeiro suplente da chapa, Rinaldo Modesto (PSDB).

Outra possível convocação admitida hoje pelo próprio Marun é a de Márcio Monteiro, ex-prefeito de Jardim, que se elegeu deputado estadual pelo PSDB. Monteiro já figurou no governo como secretário-adjunto do Meio Ambiente. Com a ida dele para o governo em 2011, estaria aberta a vaga para Youssif.

Nesta semana, Puccinelli já deu sinais de que haverá mais espaço em seu primeiro escalão no ano que vem, o que permitirá a acomodação de parlamentares. O governador revelou, por exemplo, que pretende desmembrar a Seprotur (Secretaria de Produção e Turismo), criando duas pastas.

Marun mencionou ainda a possibilidade de convocação de outro deputado reeleito do PMDB para integrar o governo. Segundo ele, Júnior Mochi (PMDB) advogado e ex-prefeito de Coxim, tem perfil técnico e poderia integrar o governo no ano que vem. "Mas, o próprio Youssif também foi secretário na prefeitura de Campo Grande", lembrou, vislumbrando outra possibilidade para o colega em 2011. 

Marun, aliás, deve voltar para a Secretaria de Habitação ainda neste mês para concluir o ano a frente da pasta a pedido do governador.

Youssif

Youssif foi acometido por problemas cardíacos na reta final da campanha. Ficou 13 dias afastado da corrida eleitoral mesmo assim obteve 20.809 votos.

Hoje, ao comentar o resultado, ele disse que estava agradecido pelos votos que recebeu e atribuiu sua não eleição a uma série de fatores, entre os quais o fato de a campanha em Campo Grande, sua principal base eleitoral, ter sido muito disputada. “Havia muitos candidatos pulverizando votos na Capital”, explicou.

Para ele, o fato de ter ficado afastado da campanha por problemas de saúde na reta final, não chegou a ser decisivo para o resultado, mas contribuiu. Youssif disse não ter planos para o ano que vem.

Ele afirma não saber se Puccinelli vai mover deputados para mantê-lo na Casa de Leis ou mesmo convidá-lo para cargo no governo. “Por hora, o que eu sei é que vou cuidar da minha saúde”, respondeu aos jornalistas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada