Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 23 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Golpista de luxo é transferida para delegacia de Dourados

31 Mai 2011 - 08h08Por Campo Grande News

A sul-mato-grossense Kelly Samara Carvalho dos Santos, de 22 anos, foi transferida na tarde desta segunda-feira para o 1º Distrito Policial de Dourados.

Por ora, ela permanece no local. Os policiais não souberam informar se há plano para que ela seja transferida para outra unidade carcerária.

Conhecida como “Cinderela do Crime”, a golpista de luxo chegou ao município, onde havia contra ela mandado de prisão expedido, desde o dia 2 de dezembro de 2009, pelo Juiz Jairo Roberto Quadros.

A transferência ocorre no mesmo dia em que foi publicada uma entrevista com Kelly na Folha de São Paulo. Na publicação ela afirma ter se aposentado do mundo do crime.

Considerada inteligente e incorrigível pelos promotores paulistas, ela aplicava golpes contra a alta sociedade de Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro com tramas mirabolantes, como se passar pela filha do presidente paraguaio, Fernando Lugo, ou utilizar o sobrenome da Tranchesi, que pertence a dona da loja de luxo Daslu.

Samara foi entrevistada na cadeia pública de Viradouro (SP). A reportagem a trata como esperta e cheia de vaidades, uma garota que não deixa de usar roupas de marcas como Lacoste, Calvin Klein, Ellus e tênis Reebok, mesmo na prisão.

A jovem, natural de Amambai, começou seus trabalhos no crime, inventando personagens para aplicar seus golpes ainda com 13 anos de idade.

A prisão anterior ocorreu por furtos em Dourados, se ela tivesse comparecido às audiências poderia estar em liberdade estaria em liberdade. Somente no TJ/SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), ela responde a quatro processos, acusada de furto e estelionato.

Kelly ou Samara como prefere ser chamada, foi acusada de furtar um quadro do artista Joán Miró, avaliado em R$ 37 mil, de uma galeria de arte, fazer compras em São Paulo com cheques roubados e aplicar golpes contra uma idosa. "Confessar eu não confesso. Me acusaram, eu quero que provem. Fui absolvida (do roubo do quadro). Não tinha nem força para erguer a moldura", defende-se.

Com sotaque caipira, meio sul-mato-grossense, ela discorreu para reportagem do jornal paulista sobre suas ações, mas se declarou inocente de todos os crimes, afirmando que as ações ainda não estão concluídas, “transitadas e julgadas”.

Drama - Ela contou que foi abandonada pela mãe ainda bebê e que o pai e a família lhe deram às costas após as denúncias na imprensa e por isso ela cortou o contato com eles.

Alegando gostar da “adrenalina”, a golpista revela o porque dos alvos luxuoso em seus crimes. "Não cresci na favela. E você não gosta de coisa boa, por acaso?", indagou.

Aposentadoria - Após três prisões nos últimos quatro anos, ela afirma que aprendeu a lição e que viverá uma vida comum, quando sair da cadeia. "Aprendi. Apanhei muito da vida. Tenho só 23 anos [até julho ainda tem 22], mas se eu te falar tudo o que eu já vivi", finaliza Kelly.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GANGUE DO TIJOLO
Menores entre 13 e 17 anos formam bando e fazem 'arrastão'; veja vídeo
LUZ DO DIA
Empresário é executado com três tiros dentro de carro
SELFIE DA MORTE
Professora tenta tirar selfie e morre afogada ao cair no mar
tratamento precoce prefeito curitiba 100 TRATAMENTO
"Estão no Cemitério", diz prefeito de Curitiba sobre pessoas que usaram tratamento precoce Covid-19
A CASA CAIU
Mulher invade casa e flagra namorado fazendo sexo com outra; veja vídeo
LINHA DE FRENTE
'Ele lutou até o final', diz irmã de médico de 28 anos, após quase um mês morreu de Covid-19
SEU BOLSO
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Na calada da noite, namorado da avó estupra criança de 12 anos e é espancado por vizinhos
CONCURSO PÚBLICO
Concurso da Aeronáutica somam com as 21 mil vagas em outros concursos que a semana oferece
DEU RUIM
Jovem é atingido por raio enquanto usava celular no banheiro