Menu
SADER_FULL
terça, 29 de setembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Geraldo quer que Délia reinicie obras paralisadas por Artuzi

18 Out 2010 - 08h20Por Fátima News com assessoria
O deputado federal, Geraldo Resende (PMDB), visitou as obras de quatro dos seis postos de saúde que ele viabilizou para Dourados e que tiveram suas construções iniciadas há quatro meses. No Jardim Oliveira II e Campo Dourado as construções seguem em ritmo normal. No bairro Altos da Monte Alegre e Jardim Guaicurus as obras estão paralisadas.

 

O parlamentar ficou indignado ao ver a situação das obras dos postos de saúde do bairro Altos da Monte Alegre e Jardim Guaicurus, que foram paralisadas antes mesmo da conclusão dos alicerces. No Altos da Monte Alegre a empreiteira Decisão – Construtora Ltda., sequer terminou as caixarias do alicerce. Apenas uma placa anuncia a construção do futuro do posto de saúde. Já no Jardim Guaicurus, o alicerce construído pela empreiteira Consultoria e Construtora Dourados Ltda., todo desalinhado, mostra irregularidades a “olhos nus”.

“É lamentável o que vimos no Altos da Monte Alegre e Jardim Guaicurus, onde os canteiros de obras estão abandonados. Diante desse quadro, estamos pedindo que a prefeita Délia Razuk e o Secretário de Obras, Antônio Nogueira, façam uma auditoria urgente para identificar os problemas, responsabilizando o setor de fiscalização do Município por permitir tantas irregularidades”, afirmou Geraldo.

O deputado observa que em todas as pesquisas feitas, mais de 50% da população douradense apontou a Saúde como prioridade para investimentos. “Por isso, viabilizamos recursos da ordem de R$ 2,3 milhões que garantem a construção de seis postos de saúde em importantes regiões da cidade que, com certeza, vão ajudar a melhorar substancialmente o atendimento aos usuários. Porém, para nossa indignação, estas duas unidades, de R$ 383 mil cada uma, que deveriam estar em fase final de construção continuam paradas, e outras duas ainda nem foram iniciadas”, reclamou Geraldo Resende.

Diante do quadro desolador, o deputado está cobrando, mais uma vez, que o Município agilize todos os procedimentos necessários e, principalmente, determine que as empreiteiras reiniciem imediatamente as obras dos postos de saúde dos Altos da Monte Alegre e Jardim Guaicurus e, sobretudo, determine o urgente início dos outros dois postos de saúde que serão construídos no Altos do Indaiá e Vila Industrial, com investimento de R$ 400 mil, cada um. Ao mesmo tempo, Geraldo Resende está reiterando o pedido para que a Prefeitura de Dourados faça o mais breve possível, o cadastramento de proposta junto ao Ministério da Saúde, visando garantir os recursos para a aquisição dos equipamentos para cada uma das futuras unidades de saúde.

“Conquistamos estes seis postos de saúde para Dourados em função do bom trânsito que temos no Ministério da Saúde. Os recursos extraordinários foram assegurados no dia 15 de dezembro de 2008, portanto, são quase dois anos que estão à disposição do Município e as obras não são executadas, e das quatro que foram iniciadas, duas estão paradas. Dourados não pode esperar mais, por isso, estou pedindo pressa na agilização das construções”, reiterou o deputado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Covid-19: Brasil tem 142 mil óbitos e 4,74 milhões de casos acumulados
+ CONSUMO
Intenção de consumo das famílias volta a crescer após cinco quedas
Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio