Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 19 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Geraldo quer plano emergencial de combate à violência em Dourados

3 Nov 2009 - 06h20Por Fátima News com Assessoria

O deputado federal Geraldo Resende disse que está preocupado com o aumento da violência em Dourados e propõe uma série de ações preventivas por meio da integração das forças de segurança federal, estadual e municipal, trabalho que poderá ser organizado por meio da elaboração de um Plano Integrado de Segurança. A primeira iniciativa neste sentido, será agendar uma audiência com o prefeito Ari Artuzi para inscrever Dourados no Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania), visando garantir recursos para projetos-piloto nas áreas críticas, como, por exemplo,  na Reserva Indígena.

 

 

Na avaliação de Geraldo, a falta de segurança é uma das principais preocupações da população douradense, atualmente, sendo superada apenas pela questão da saúde. O deputado lembra que os assaltos a mão armada se tornaram uma rotina hoje em plena luz do dia. “Há poucos dias novamente Dourados foi notícia nacional quando aconteceu o absurdo de um aluno ser morto em uma escola, em pleno horário de recreio”.

 

 

O deputado acrescenta que hoje a população douradense vive assustada. “Nossos jovens correm risco constante ao se dirigem para a escola ou para o trabalho e isso não é apenas durante a noite. Isso porque os marginais têm a sensação de que nada vai lhes acontecer”.

 

 

Geraldo acredita que parte do aumento da violência em Dourados é conseqüência do crescimento populacional, ocasionado pelo êxodo que ocorre nas cidades da região. O parlamentar propõe, então, uma política de fomento à educação, emprego, saúde e habitação, aliada à estruturação das policias por meio do aumento de efetivo, valorização salarial, capacitação técnica e maior número de viaturas e armamentos.

 

 

Segundo Geraldo, todos sabem que “a violência está associada a questões estruturantes na área social, econômica e cultural. Mas muitas das transgressões que acontecem hoje podem ser barradas com medidas emergenciais por meio do fortalecimento dos aparatos de segurança pública”.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado