Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
Brasil

Geraldo propõe consenso regional para a UFGD

13 Jul 2004 - 16h31

O deputado federal Geraldo Resende (PPS) acredita que somente a união das forças políticas, institucionais e da sociedade de toda a região da Grande Dourados poderá garantir o início da implantação da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) ainda este ano. Segundo o parlamentar, o exemplo foi dado pela região do ABC Paulista, que se uniu e conseguiu que o governo enviasse ao Congresso o projeto da Universidade Federal do ABC, a UniABC, conforme notícia publicada pelo jornal “Folha de S.Paulo”, em sua edição de sexta-feira (9).

Geraldo Resende explica que a UniABC faz parte de um pacote de sete universidades que deverão ser criadas pelo Governo Federal, da qual também faz parte a UFGD. “O ABC se uniu e realizou audiência no Planalto envolvendo prefeitos da região, deputados e ministros, independente de questões partidárias e o projeto já está no Congresso”.

Para Geraldo Resende a implantação da UFGD não será apenas a realização de um antigo sonho da população regional, mas também a salvação da universidade pública federal na região, que enfrenta sérios problemas, como a falta de professores, laboratórios e material didático, entre outros problemas.

“As dificuldades enfrentadas pelo curso de Medicina em Dourados é apenas a parte mais visível de um ‘iceberg’”, avalia Geraldo Resende. “A implantação da UFGD, que vai demandar uma reestruturação e emancipação do campus da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) em Dourados, é a esperança de um ensino de melhor qualidade para toda a região”.

O parlamentar exemplifica com o projeto da UniABC, que será instalada no berço político do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e que custará R$ 150 milhões anuais quando estiver em pleno funcionamento, o que deverá acontecer cinco anos após a sua inauguração.

A criação da UniABC, pacote do qual também faz parte a UFGD, engloba um programa de expansão e vagas nas universidades públicas federais, que se encontra em discussão no Ministério da Educação. Segundo Geraldo Resende, a proposta é criar campi avançados e novas instituições em locais onde haja deficiências no ensino superior.

A previsão orçamentária do Ministério da Educação para este ano é de repasse de cerca de R$ 650 milhões para o custeio de instituições federais de ensino superior, dentre as quais, 44 universidades. “Precisamos lutar, sem descanso e de forma unificada, para que nossa região também seja contemplada com esses recursos”, opina Geraldo Resende. “Somente desta forma o projeto da UFGD será enviado ainda esse para o Congresso”, conclui. Colaborou Ricardo Minella.

 

 

Fátima News

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada