Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 13 de abril de 2021
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
Busca
Brasil

Geraldo participa de acordo para Santa Casa da capital

19 Jul 2004 - 08h14

O deputado federal Geraldo Resende (PPS), que faz parte da Frente Parlamentar da Saúde e é titular da Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) na Câmara, participou das negociações que poderão pôr fim ao impasse entre médicos e a Santa Casa de Campo Grande. Para o deputado, se viabilizado o acordo, toda a população sul-mato-grossense sairá ganhando, já que a Santa Casa da capital é hospital de referência para atendimento de alta complexidade e recebe pacientes de todo o Estado.

A reunião, que aconteceu sexta-feira (16) no Ministério Público Federal (MPF), contou com a presença de promotores federais e estaduais, representantes da categoria e do hospital, do prefeito André Puccinelli, do representante da Secretaria de Estado de Saúde, Nilo Leme, da secretária municipal de Saúde de Campo Grande, Beatriz Dobachi, do deputado Geraldo Resende entre outras autoridades.

Na ocasião, foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que atende 80% das reivindicações dos profissionais da saúde. Entre as propostas que ainda devem ser referendadas pela categoria, estão o aumento, de R$ 250 para R$ 330, para o plantão de 12 horas em dias de semana, e para R$ 363,00 no caso dos plantões de 12 horas nos finais de semana. A Prefeitura de Campo Grande arcará com a diferença dos pagamentos, investindo R$ 100 mil por mês.

Outra decisão do encontro foi a criação de um Conselho Gestor para a Santa Casa, com total de dez membros, entre eles representantes da administração do hospital, corpo clínico, trabalhadores, gestores e usuários. O objetivo deste organismo será buscar o saneamento financeiro do hospital, atualmente com dívidas da ordem de R$ 35 milhões.

No TAC também ficou especificado que todos os valores devidos aos médicos serão pagos imediatamente assim que a categoria aceitar o documento. A partir do próximo mês os salários terão que ser depositados até o 5º dia útil. Essas decisões, no entanto, devem ser referendadas pelos médicos na próxima assembléia da categoria, que será realizada nesta terça-feira (20).

“Ficamos felizes em participar dessas negociações e queremos parabenizar o prefeito André Puccinelli, o Ministério Público Federal e Estadual, enfim, todos aqueles que construíram a possibilidade de sairmos desse impasse, pois quem ganha com isso é toda a população de Mato Grosso do Sul”, afirma Geraldo Resende. Colaborou Ricardo Minella.

 

 

Fátima News

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo