Menu
SADER_FULL
quinta, 29 de julho de 2021
Busca
Brasil

Geraldo garante recursos para o Instituto da Mulher e da Criança

26 Out 2010 - 10h52Por Fátima News com assessoria

Depois de gestões que vem sendo feitas há vários meses pelo deputado federal Geraldo Resende, o Ministério da Saúde expediu na sexta-feira (22) nota de crédito no valor de R$ 12,9 milhões para a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), destinada à construção do Instituto da Mulher e da Criança (IMC), anexo ao prédio do Hospital Universitário.

A nota de crédito equivale ao empenho de uma emenda parlamentar, sendo, portanto, a garantia da existência dos recursos para a execução do projeto. Caberá agora à UFGD a o encaminhamento de todos os documentos exigidos pelo Ministério da Saúde, bem como a realização do processo licitatório para que o dinheiro seja liberado.

Responsável, desde o início, pelo encaminhamento da proposta de construção do IMC em parceria com a reitoria da UFGD e a direção do Hospital Universitário, Geraldo Resende comemorou a notícia da garantia dos recursos. “Este é mais um passo decisivo no sentido de tornar realidade esse sonho dos alunos, professores, direção da UFGD e do HU, e, acima de tudo, da população de Dourados e região”, salienta o deputado.

A viabilização dos recursos para o IMC foi um compromisso do ministro da Saúde José Gomes Temporão com Geraldo Resende a partir de gestões do parlamentar com diretores do Hospital Universitário de Dourados e da UFGD, desde agosto de 2009. “Trata-se de um investimento importante e necessário, que vai mudar substancialmente a estrutura de atendimento de maior complexidade às mulheres e crianças de Dourados e de toda a região”, afirma o deputado.

Além de funcionar como local de aprendizado para os estudantes do curso de Medicina o IMC será unidade de referência para atendimento na área de saúde para mulheres e crianças de toda a região, como maternidade, exames e cirurgias de alta complexidade, da mesma forma que hospitais existentes na USP (Universidade de São Paulo) e na Unicamp (Universidade de Campinas).

         O deputado entende ainda que com a oferta dos serviços nas áreas de ginecologia, obstetrícia e pediatria pelo HU, o município vai economizar os recursos que são utilizados no pagamento do aluguel do prédio e dos equipamentos onde hoje funciona o Hospital da Mulher. “São recursos que poderão ser canalizados para outras atividades da saúde pública, sendo que o município poderá investir na melhoria do atendimento da rede básica”, salienta o parlamentar.

         Conquista

         Para o diretor do Hospital Universitário Wedson Desidério a garantia dos recursos é uma conquista “que vai além dos limites da universidade, pois o IMC vai oferecer serviços de alta qualidade para os usuários do SUS e vai permitir, ainda, a residência médica para os acadêmicos de Medicina nas áreas de ginecologia, obstetrícia, pediatria e neonatologia”. Segundo ele, o IMC é uma “luta de todos, em especial do deputado Geraldo Resende, que tem sido o principal interlocutor na conquista deste empreendimento”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Em dia de aumento de casos Brasil tem 1.333 óbitos por Covid - 19 nas últimas 24 horas
CONCURSO PÚBLICO
Caixa Econômica convocará 9 mil de concursos e abre mais mil vagas
BRASIL - 550.502 MORTES
Covid-19: país ultrapassa 550 mil mortes e tem 19,7 milhões de casos
COVID 19 NO BRASIL
Brasil registra 19,68 milhões de casos de covid-19 e 549,92 mil mortes
Foto: Mycchel Legnaghi - São Joaquim online PREVISÃO DO TEMPO
Maior frio do ano? Temperaturas negativas, geada e até neve!
TRABALHO ESCRAVO
Aliciamento de crianças: família de líderes religiosos é presa em operação da polícia
ATO OBSCENO
Homem é detido após entrar nu em culto evangélico
TRAIÇÃO
Vídeo: Mulher flagra marido com travesti dentro do carro e 'pancadaria come solta'
COVID 19 NO BRASIL
Brasil tem 1 órfão por covid a cada 5 minutos: 'Pensamos que crianças não são afetadas, mas sim
SELEÇÃO OLIMPICA
Brasil ameaça passeio em estreia contra a Alemanha, mas desperdiça chance de goleada histórica