Menu
SADER_FULL
sexta, 18 de junho de 2021
Busca
Brasil

Geraldo defende piso para policiais militares e bombeiros

17 Dez 2009 - 15h59Por Fátima News, com Assessoria
O deputado federal Geraldo Resende (PMDB) vem acompanhando os trabalhos da comissão especial que analisa a PEC) 300/08  (Proposta de Emenda à Constituição) que estabelece um piso salarial para policiais militares e bombeiros. Desde o início, o parlamentar se posicionou favorável à proposta e se comprometeu a votar favorável quando esta for ao plenário.

Geraldo Resende disse que ficou satisfeito com o resultado da votação que aconteceu na terça-feira (15) quando foi aprovado o relatório que define o piso salarial de R$ 4.500 para a categoria e também um segundo piso para o primeiro posto de oficial (2º tenente) - no valor de R$ 9 mil.

“Defendo um piso salarial digno para essa categoria, cujos profissionais deixam em casa sua família para trabalhar em favor da segurança da comunidade, correndo sérios riscos de vida, a todo momento”, afirma Geraldo Resende. “Por isso já me posicionei em favor dessa luta e vou votar favorável ao piso”, complementou.

Nesta quarta-feira, a comissão especial quarta-feira se reuniu para analisar e votar três destaques. Dois do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), autor da PEC, que reconstituem a proposta original com a retirada do piso e a equiparação com os salários do Distrito Federal. Outro destaque, do deputado Francisco Tenório (PMN-AL), inclui os policiais civis na proposta.

Concluída a análise na comissão especial, a PEC ainda precisará ser votada em dois turnos pelo Plenário da Câmara e depois ser encaminhada ao Senado.

Inconstitucional
O texto original da PEC determina a equiparação dos salários de policiais e bombeiros de todo o País aos proventos recebidos no Distrito Federal. No entanto, o relator da proposta, deputado Major Fábio (DEM-PB), retirou esse dispositivo por considerar que a Constituição veda a equiparação salarial.

Ele observou ainda que não há como saber o valor exato dos vencimentos dos policiais militares no DF, porque as remunerações variam de acordo com a função exercida.

Mobilização
Major Fábio destacou que um policial militar que trabalha no Rio de Janeiro e ganha R$ 900, ao passar para o piso de R$ 4.500, vai poder dar melhores condições de vida para sua família, trabalhando com mais segurança.

“Essa PEC significa a mobilização de todos os policiais militares e bombeiros do Brasil”, disse Major Fábio, que percorreu quase todas as capitais do País e viu “um movimento ordeiro como é característico dos policiais militares e dos bombeiros militares”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai
COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado