Menu
SADER_FULL
domingo, 16 de janeiro de 2022
SADER_FULL
Busca
Brasil

Geraldo defende piso para policiais militares e bombeiros

17 Dez 2009 - 15h59Por Fátima News, com Assessoria
O deputado federal Geraldo Resende (PMDB) vem acompanhando os trabalhos da comissão especial que analisa a PEC) 300/08  (Proposta de Emenda à Constituição) que estabelece um piso salarial para policiais militares e bombeiros. Desde o início, o parlamentar se posicionou favorável à proposta e se comprometeu a votar favorável quando esta for ao plenário.

Geraldo Resende disse que ficou satisfeito com o resultado da votação que aconteceu na terça-feira (15) quando foi aprovado o relatório que define o piso salarial de R$ 4.500 para a categoria e também um segundo piso para o primeiro posto de oficial (2º tenente) - no valor de R$ 9 mil.

“Defendo um piso salarial digno para essa categoria, cujos profissionais deixam em casa sua família para trabalhar em favor da segurança da comunidade, correndo sérios riscos de vida, a todo momento”, afirma Geraldo Resende. “Por isso já me posicionei em favor dessa luta e vou votar favorável ao piso”, complementou.

Nesta quarta-feira, a comissão especial quarta-feira se reuniu para analisar e votar três destaques. Dois do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), autor da PEC, que reconstituem a proposta original com a retirada do piso e a equiparação com os salários do Distrito Federal. Outro destaque, do deputado Francisco Tenório (PMN-AL), inclui os policiais civis na proposta.

Concluída a análise na comissão especial, a PEC ainda precisará ser votada em dois turnos pelo Plenário da Câmara e depois ser encaminhada ao Senado.

Inconstitucional
O texto original da PEC determina a equiparação dos salários de policiais e bombeiros de todo o País aos proventos recebidos no Distrito Federal. No entanto, o relator da proposta, deputado Major Fábio (DEM-PB), retirou esse dispositivo por considerar que a Constituição veda a equiparação salarial.

Ele observou ainda que não há como saber o valor exato dos vencimentos dos policiais militares no DF, porque as remunerações variam de acordo com a função exercida.

Mobilização
Major Fábio destacou que um policial militar que trabalha no Rio de Janeiro e ganha R$ 900, ao passar para o piso de R$ 4.500, vai poder dar melhores condições de vida para sua família, trabalhando com mais segurança.

“Essa PEC significa a mobilização de todos os policiais militares e bombeiros do Brasil”, disse Major Fábio, que percorreu quase todas as capitais do País e viu “um movimento ordeiro como é característico dos policiais militares e dos bombeiros militares”.

Leia Também

TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai, mãe e três filhas morrem em capotamento de caminhão
BIG BROTHER
Saiba quem foram os ex-BBBs que já morreram; 3 estiveram no BBB9
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem 87,4 mil casos e 133 mortes em 24 horas
HOMICIDIO EM SÉRIES
Bandido que comia olhos, orelhas e bebia sangue de vítimas é preso
COVID NO BRASIL
Brasil tem em 24 horas, mais 70.765 novos casos de covid-19
FAMILIA GRANDE
Mãe dá à luz quíntuplos em maternidade de São Paulo
joao 5 39 examinais as escrituras 2_3 LIÇÕES DA BIBLIA
Por meio Dele Deus fez o Universo