Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 8 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Geraldo cobra urgência para o projeto da UFGD

29 Jun 2004 - 16h20
 

O deputado federal Geraldo Resende (PPS) está cobrando do governo federal agilidade no envio do projeto da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) para votação no Congresso Nacional. Em pronunciamento que fará na quinta-feira, o parlamentar vai abordar a trajetória da luta da sociedade douradense e apontar as dificuldades que devem ser superadas para que o sonho se torne realidade. Além de falar da UFGD, Geraldo Resende vai citar os problemas do curso de Medicina e do futuro HU (Hospital Universitário), cobrando providências que foram prometidas para a sociedade douradense e até agora não foram implementadas.

O deputado vai falar sobre o projeto de lei autorizativo, de sua autoria, proposto em 16 de junho do ano passado, e que foi entregue, junto com os estudos da comissão técnica montada pelo campus da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) em Dourados, para o vice-presidente José de Alencar, o presidente Lula e ao então ministro da Educação, Cristóvam Buarque. Segundo Geraldo Resende, o projeto foi retirado após cumprir o objetivo de fomentar discussões junto aos mais diversos escalões do governo federal e para evitar a partidarização e luta por paternidade de uma matéria que é de toda a sociedade.

Para o parlamentar, após as manifestações de apoio do governo federal, é preciso agora que o Ministério da Educação encaminhe o projeto para ser formatado no Ministério do Planejamento e este, envie à Casa Civil, que dará prosseguimento aos trâmites necessários para o envio à Câmara Federal e ao Senado. “Esperamos que esse processo se dê o mais rápido possível, para que a matéria possa ser votada ainda este ano”, afirma Geraldo Resende. “A sociedade douradense já esperou muitos anos pela UFGD, que sem dúvida, será a consolidação de Dourados como pólo educacional”. Para o deputado, no entanto, além da aprovação do projeto pelo Congresso, é necessário que as deficiências do curso de Medicina também sejam sanadas, como a contratação de professores concursados, a conclusão do bloco do curso, a ativação plena do Hospital Universitário, entre outras.

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUSPEITOS COVID-19
Veja autoridades que se reuniram com Bolsonaro nos últimos dias, de acordo com a agenda oficial
ABSURDO
Indígena com Covid-19 sofre aborto espontâneo e recebe feto em garrafa de soro
VITIMA DA COVID 19
Após ficar 3 dias a espera de UTI Cacique xavante líder das causas indígenas morre com Covid-19
AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa libera saques e transferências dos aprovados no terceiro lote nascidos em fevereiro
URGENTE - PRESIDENTE COM COVID-19
URGENTE: Bolsonaro testa positivo para coronavírus
PRESIDENTE NA LINHA
Bolsonaro está com sintomas de covid-19 e aguarda resultado de exame
CICLONE BOMBA
Efeitos do Ciclone: mais de 12 mil residências ainda estão sem energia elétrica
LIVE
Mulher de Porchat não foi a única: veja outros casos de nudez em lives
ECONOMIA
Nova gasolina a partir de agosto; combustível será mais caro, mas deixará veículos mais econômicos
SOS EDUCAÇÃO
Sem computador e sem dinheiro, alunos de baixa renda desistem do Enem