Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 16 de junho de 2021
Busca
Brasil

Geraldo articula contra desativação do SAMU de Dourados

28 Jan 2010 - 07h28Por Dourados News

O deputado federal Geraldo Resende esteve nesta quarta-feira, no Ministério da Saúde, em Brasília, para tratar da questão do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Dourados. As articulações do parlamentar permitiram que a administração municipal revisse a proposta de
desativação do serviço no Município, como foi noticiado pela imprensa local.

Segundo Geraldo, desativar o SAMU e implantar a chamada “central de ambulâncias” seria um retrocesso na saúde pública douradense e de toda a região, pois a cidade também poderia perder a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) que está em vias de ser construída no município, pois as
centrais de ambulância não possuem a mesma estrutura e suporte do SAMU para prestar socorro à população em casos de emergência.

O parlamentar disse que as interlocuções que fez no Ministério poderão, inclusive, subsidiar a audiência que o Conselho Municipal de Saúde terá na manhã desta quinta-feira (28) com o prefeito Ari Artuzi. “Tenho convicção de que o prefeito não iria fazer um gesto tresloucado como este, de desativar um serviço tão benéfico para a população e que foi conquistado a partir de muita luta. Ponderei isso com o seu secretário de Comunicação Eleandro Passaia e percebi nele a disposição de argumentar com o prefeito para que isso não acontecesse”, afirmou o deputado.

Para Geraldo Resende, a desativação do SAMU traria prejuízos enormes à população douradense, pois o Município teria que devolver as quatro ambulâncias doadas pelo Ministério da Saúde: duas de porte básico, uma de porte avançado e um de reserva técnica. Além disso, perderia o repasse
mensal de R$ 71,5 mil destinado ao custeio do serviço.

Outro grande prejuízo para Dourados, em caso de desativação do SAMU, seria a perda da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), que já conta, inclusive, com recursos liberados para a construção em Dourados (R$ 260 mil, de um total de R$ 2,6 milhões já garantidos pelo Ministério da Saúde).

“Pelo que ficamos sabendo no Ministério da Saúde, até hoje não houve nenhum caso, em todo o país, de devolução das ambulâncias e desativação do SAMU. Se acontecesse em Dourados, seria a primeira vez desde que o programa foi criado, em 2003”, salienta Geraldo. Em Dourados, o Serviço foi ativado em 31 de março de 2008, com a presença do então coordenador geral de Urgência e
Trauma do Ministério da Saúde, Cloer Vescia Alves.

*O SAMU*

O SAMU é um programa que tem como finalidade prestar o socorro à população em casos de emergência. O SAMU está reduzindo, em todo o país, o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as seqüelas decorrentes da falta de socorro precoce. O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem
e socorristas que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.


Deixe seu Comentário

Leia Também

COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado
ANTECIPAÇÃO
Governo antecipa pagamento de parcelas do auxílio emergencial
918d8b7fa56ee0a828ae4ad908fedeb3 ATENTADO AO PUDOR
Casal é flagrado fazendo sexo em plena praça pública no dia dos Namorados
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem morre após desviar de buraco e cair com carro em córrego