Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 13 de junho de 2021
Busca
Brasil

Geração de 1,6 milhão deve aumentar em 6% a massa salarial

5 Fev 2010 - 10h47Por Agência Brasil

 
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, estima que a criação de mais de 1,6 milhão de postos de trabalho - projeção que, segundo ele, é considerada conservadora pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva - deve provocar aumento de 6% na massa salarial.

Se confirmado, esse crescimento será importante para alimentar o mercado de consumo, com reflexos ainda mais benéficos para o crescimento da economia. Guido Mantega participou do 9 balanço do Programa dse Aceleração do Crescimento (PAC).

“A massa salarial é resultado do emprego, do salário. Nessa massa salarial estão incluídas também as transferências de renda que o Estado faz para os trabalhadores, como o Bolsa Família, o aumento do salário mínimo e vários programas sociais”.

Mantega destacou o estímulo ao investimento que o PAC proporcionou.

Segundo ele, enquanto em 2006 os investimentos cresceram 9,8% em comparação ao ano anterior, em 2007, chegaram a 13,9% e 2008, a 13,4%. No ano passado, caíram por causa da crise, mas já estão em recuperação e podem ficar entre 16% e 20%, neste ano.

Para Mantega, o governo está cumprindo um dos objetivos do PAC que é aumentar o crédito, diminuindo o custo financeiro.

Ele apresentou a evolução do setor em relação ao Produto Interno Bruto (PIB, a soma de bens e serviços produzidos no país), mostrando que em 2006 estava crescendo 30% em relação a 2005 e atualmente está em 45%.

A taxa de crescimento atual é de cerca de 30%, depois de ter caído para 15% durante a crise financeira mundial que afetou om país desde o final de 2008.

Em 2010, a projeção é de crescimento 20%, que segundo o ministro é fundamento para sustentar o nível de atividade econômica.

O ministro ressaltou o papel do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que recebeu R$ 100 bilhões do governo para fornecer crédito ao setor produtivo. Com os recursos do banco, foram possíveis repasses de R$ 137 bilhões em 2009 o, que nas contas do ministro representam mais de 4% do PIB.

“Esse recursos, não foram dados aos bancos, como aconteceu nos países avançados, onde o governo dava dinheiro para cobrir o “buraco” dos bancos e ativos tóxicos. Aqui nós não demos de graça nenhum tostão ao mercado financeiro”.

Segundo Mantega, foi disponibilizado apenas um volume maior de recursos para que as atividades não fossem paralisadas e o país pudesse enfrentar a crise.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÓDIGO DE TRÂNSITO
Mudanças no código de trânsito brasileiro e suas implicações para motoristas
ESPORTE PELO MUNDO
Em fase artilheira no Cazaquistão, lateral Bryan, ex-Cruzeiro, valoriza presença e relacionamento
FOTO: Só Notícias / Luan Cordeiro / ASSESSORIA COPA AMÉRICA 2021 - NO BRASIL
COPA AMÉRICA: Confira as 06 Seleções que jogarão na Arena Pantanal
biden vacinas capa 696x487 SOLIDARIEDADE
Biden anuncia que vai mandar vacinas para o Brasil e outros países
FENÔMENO RARO
Junho tem Eclipse Solar, Lua de Morango e dia mais longo do ano
PROTESTOS PELO BRASIL
29M pelo fora Bolsonaro chegou a mais de 200 cidades e ganhou as redes sociais
ATENTADO AO PUDOR
Prostitutas exibem partes íntimas no meio da rua, moradores reclamam, Vídeos
NA BRONCA
Bolsonaro aciona STF contra decretos estaduais que impõem restrições para conter Covid-19
BARBÁRIE
Homem encontra partes do corpo do filho em rio
FENÔMENO RARO
Super Lua de Sangue e Eclipse total acontece nesta quarta