Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 2 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Genéricos completam 11 anos nesta quinta-feira dia 20

19 Mai 2010 - 16h56Por Agência Brasil
As indústrias farmacêuticas e a economia brasileira comemoram nesta quarta-feira (20) os 11 anos de Medicamentos Genéricos. Este ano as patentes dos medicamentos mais vendidos (blockbusters) começam a cair. Entre eles a do Viagra que deve expirar em junho. Segundo informações da Pró-Genéricos, a patente de outros 23 medicamentos deve cair até 2011. Para o Laboratório Teuto, pioneiro na produção de Medicamento Genéricos - registrou em 2001 o Sulfato de Salbutamol, isso significa maior competitividade no mercado e mais investimento em tecnologia e pesquisa.

"Em geral a queda de uma patente traz ao mercado produtos mais baratos e facilita o acesso a uma maior parte da população. Desta forma, o governo também tem condições de adquirir mais medicamentos e levar a mais pessoas. É uma reação em cadeia que se resume em um grande aumento de mercado", comenta Rodrigo Macedo, do departamento de Negócios e Mercado do Laboratório Teuto. Em 11 anos o brasileiro já economizou R$ 13.7 bilhões.

Dados da Pró-Genéricos apontam que os medicamentos genéricos são, oficialmente, no mínimo 35% mais baratos que os medicamentos de referência. Na prática, na venda ao consumidor são em média 50% mais baratos. Além disso, o segmento gerou investimentos próximos de US$170 milhões na construção e modernização de plantas industriais no Brasil.

Rodrigo destaca ainda que esta nova fase dos Genéricos no país pode dobrar ou triplicar o crescimento do mercado. "Como foi o caso da Sibutramina em 2006 em que o mercado da droga dobrou de tamanho quatro vezes até 2010", disse.

No Laboratório Teuto o crescimento do Genérico Teuto apenas no último ano, comparando os meses de janeiro-abril de 2009 e 2010 foi de 35%. Para 2010 a meta é de crescer 100% em relação a 2009. A previsão da Pró-Genéricos é que neste ano sejam gerados em torno de 354 milhões de dólares em investimentos no país.

O programa serviu também para o fortalecimento da indústria brasileira. Hoje, entre as seis maiores empresas farmacêuticas quatro são brasileiras.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COISA MEDONHA
Mulher é desenterrada e estuprada um dia após ser sepultada
DOURADOS - NOVO EPICENTRO COVID-19
Dourados é novo epicentro do coronavírus em MS com mais de 300 casos confirmados
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Caixa LIBERA 2ª parcela do auxílio de R$ 600 em contas dos beneficiários, veja os meses
ABSURDO
Médica relata ter sofrido agressões por parte de frequentadores de 'festas de corona'
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Menino de 9 anos, acidentalmente mata irmã de 7 anos com espingarda
TRAGEDIA NA RODOVIA
Mulher gravida e marido morrem e criança fica ferida em acidente trágico
PANDEMIA CORONAVIROS
Vai ser ''um massacre'', diz ex-diretor da Saúde sobre flexibilizar isolamento
BOA NOTICIA
Bolsonaro diz que auxilio emergencial pode ter quarta parcela, mas pagando menos
PRAZO MÁXIMO
Acordo prevê máximo de 20 dias para análise de auxílio emergencial
FÁTIMA DO SUL - BOLETIM CORONAVÍRUS
BOLETIM: Fátima do Sul tem mais 04 casos confirmados, sobe para 69 e tem 12 pacientes recuperados