Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 23 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Gasto com educação compromete até 30% do orçamento doméstico

5 Jan 2011 - 16h04Por A Tarde Online

Nem só de comemorações e presentes vive o chefe de família brasileiro no período de Natal e Ano-novo.

O controle do orçamento doméstico – numa época em que as contas surgem reajustadas – é uma preocupação que convive com a alegria típica do final de ano.

Para alguns, já é hora de ir às compras ou colocar no papel as despesas com mensalidades escolares, livros e uniformes, que podem comprometer até 30% dos gastos mensais de uma família.

“Prefiro comprar logo, aproveitando melhor preço e a falta de filas”, afirma Daniele Magalhães, mãe de um garoto que cursa a 2º série, que foi às compras antes do Natal. A preocupação faz sentido.

“Até o último dia 31, praticamos a tabela de 2010 tanto para livros quanto para artigos de papelaria”, assinalou Simone Gonzalez, que trabalha numa livraria da Avenida Joana Angélica.

Sob a rubrica “educação” estão, além de mensalidade e material escolar, o curso de idiomas, reforço, esporte, diz o professor e consultor de finanças pessoais Ângelo Guerreiro Costa, sugerindo que a preocupação com esses itens seja colocada no topo das prioridades, juntamente com alimentação, saúde e habitação. Guerreiro sugere controle absoluto do ímpeto de gastar com outras demandas.

“O primeiro passo é ter foco”, ensina, ressaltando que essa é mais uma questão psicológica que financeira.

“É fácil fazer uma planilha. O problema é a disciplina ao seguir a orientação que a planilha dá”, lembra.

Firmeza - “É preciso resistir à vaidade de comprar”, assinala. Mas, se a vontade está firme e o orçamento doméstico exige, o segundo passo é definir metas e cortar os excessos, lembrando que, além da educação, há outros gastos obrigatórios no início do ano, como o pagamento de impostos.

Para não cair em tentação, é bom previnir-se. “Só saia de casa com a lista de compras e com o valor a ser gasto”, diz.

Como as despesas do início do ano podem ser responsáveis por um descontrole orçamentário de um ano inteiro, ou até mais tempo, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) dá algumas dicas para pais de alunos que, basicamente, recomendam como se comportar diante das escolas, na caça aos produtos das listas escolares e diante do próprios filhos.

A primeira lição é antecipar as compras. Segundo o Idec, isso evitará o estresse das longas filas e preços mais altos nas papelarias.

O segundo passo é estar atento às exigências feitas pelas escolas, muitas vezes abusivas.

Antes de ir às compras, é bom verificar os itens que o estudante usou no ano passado. Alguns podem ser reutilizados, como estojo, tesoura e dicionário, sugere o Idec.

Isso, naturalmente, também exige dos pais uma boa dose de força de vontade, já que os fabricantes também sabem como provocar nos jovens a vontade de possuir artigos caros e sofisticados, de marcas conhecidas e famosas.

Ser firme diante dessa falsa “necessidade” dos filhos é fundamental para não se perder nas contas.

Paciência

As sugestões do Idec aos pais também exigem paciência e preparo físico. “Bater pernas” e pesquisar bastante, comparando marcas e estabelecimentos são recomendações que visam fazê-los economizar um pouco mais.

Veja como organizar o orçamento

1 - Convencer-se da necessidade de cumprir metas

2- Listar tudo o que precisa comprar e quanto tem para gastar

3 - Não ceder às tentações e vaidades diante de produtos falsamente indispensáveis

4 - Colocar a educação na lista de prioridades, assim como habitação, saúde e alimentação

5 - Definidos esses quatro pilares essenciais, procurar negociar as outras dívidas

6 - Evitar o uso do limite do cheque especial, devido às altas taxas de juros

Deixe seu Comentário

Leia Também

GANGUE DO TIJOLO
Menores entre 13 e 17 anos formam bando e fazem 'arrastão'; veja vídeo
LUZ DO DIA
Empresário é executado com três tiros dentro de carro
SELFIE DA MORTE
Professora tenta tirar selfie e morre afogada ao cair no mar
tratamento precoce prefeito curitiba 100 TRATAMENTO
"Estão no Cemitério", diz prefeito de Curitiba sobre pessoas que usaram tratamento precoce Covid-19
A CASA CAIU
Mulher invade casa e flagra namorado fazendo sexo com outra; veja vídeo
LINHA DE FRENTE
'Ele lutou até o final', diz irmã de médico de 28 anos, após quase um mês morreu de Covid-19
SEU BOLSO
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Na calada da noite, namorado da avó estupra criança de 12 anos e é espancado por vizinhos
CONCURSO PÚBLICO
Concurso da Aeronáutica somam com as 21 mil vagas em outros concursos que a semana oferece
DEU RUIM
Jovem é atingido por raio enquanto usava celular no banheiro