Menu
SADER_FULL
domingo, 11 de abril de 2021
Busca
Brasil

Fundect recebe 11 projetos para pesquisa em empresas de MS

27 Out 2004 - 07h29
A Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul) recebeu 11 propostas de projetos para o Pappe (Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas). O edital vai destinar R$ 2,4 milhões para a execução das pesquisas, sendo R$ 1,2 milhão proveniente da Fundect e R$ 1,2 milhão oriundo da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos).

Das 11 propostas recebidas pela Fundect, oito são de empresas de Campo Grande e três de Dourados. O total de recursos solicitados pelos pesquisadores foi de R$ 1.434.120,29. Entre os projetos apresentados, seis são vinculados à UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), um ao Idaterra, um à UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), um à UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e um à Unigran.

O valor máximo financiado por projeto aprovado será de até R$ 200 mil por um período de 24 meses. Os recursos começam a ser liberados a partir de fevereiro de 2005. Os objetivos do Pappe são possibilitar aos pesquisadores associar-se a empresas de base tecnológica para o desenvolvimento de projetos de inovação, contribuir para o fortalecimento da atividade de pesquisa em ambientes empresariais e ainda oferecer incentivos para que empresas desenvolvam trabalhos inovadores de impacto comercial ou social.

Serão considerados prioritários projetos nas áreas de agronegócio, biotecnologia, saúde, verde/amarelo (parceria universidade-empresa) e de energia. No julgamento das propostas será avaliado o caráter inovador do projeto e viabilidade técnica; qualidade da proposta, levando em conta os resultados econômicos e sociais envolvidos; e também a qualificação profissional e acadêmica dos proponentes.

O processo de seleção de propostas será desenvolvido em três fases. Na primeira etapa, as propostas de pré-qualificação recebidas serão analisadas com relação à adequação do proponente, da empresa e do projeto de inovação. Na segunda etapa, a proposta passará por um estudo de viabilidade técnica, econômica e comercial. Já na terceira fase os pesquisadores irão apresentar um Plano de Negócios detalhado com explicações a respeito da estratégia de comercialização e marketing do novo produto ou processo.
 
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV