Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 10 de agosto de 2022
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Funasa de MS participa de reunião sobre saúde indígena

14 Set 2010 - 10h44Por Dourados News
A Fundação Nacional de Saúde de Mato Grosso do Sul (Funasa/MS) participa nesta quarta-feira (15/09) em Brasília na sede da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) de uma Oficina de Planejamento das ações para o fortalecimento do Serviço de Saúde.

Serão dois dias de reuniões e apresentações de painéis sobre vigilância e segurança alimentar e nutricional com pesquisadores e técnicos de outras instituições, como a Universidade de Campinas (UNICAMP), IBFAN-Brasil e FIOCRUZ.

A Funasa desde o final do ano passado vem realizando um estudo sobre a situação nutricional de indígenas que vivem em dois estados com perfis epidemiológicos, geografia e etnias distintas. Este trabalho é apoiado por representantes de cinco agências das Nações Unidas no Brasil (OPAS, UNICEF, PNUD, OIT e FAO) com intuito de discutir a implementação de ações na Atenção Básica à Saúde dos povos indígenas.

As regiões avaliadas para inclusão de ações específicas voltadas ao combate da desnutrição, mortalidade infantil e acompanhamento de gestantes, estão localizadas em Mato Grosso do Sul (que possui a segunda maior população indígena do país), mais especificamente nas aldeias do município de Dourados e no Distrito Sanitário Especial Indígena da região Alto Solimões, na Amazônia, extremo norte do país, onde se concentra a maioria da população e o acesso mais difícil à execução das ações de saúde.

O Projeto financiado por um fundo espanhol, consiste em reduzir casos de desnutrição e mortalidade infantil na população indígena, utilizando novas técnicas na alimentação inclui também ações de capacitação voltadas à Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI), visando maior integração dos técnicos responsáveis pela Assistência à Saúde da população indígena.

A Coordenação Regional de Mato Grosso do Sul participará do evento com a presença de sete profissionais de saúde convidados pela OPAS que desenvolvem trabalhos voltados à comunidade indígena em todo Estado (68 mil índios de oito etnias), como o ex-diretor do Departamento de Saúde Indígena (DESAI), Wanderley Guenka, que ajudou a implantar desde 1999 as primeiras ações de saúde em Mato Grosso do Su, o chefe do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI-MS) Nelson Olazar, o chefe das Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI) Zelik Trajber, o enfermeiro Newton Gonçalves Figueiredo e os nutricionistas Sheila Gomes do Prado, Antônio Passoni e Antônia Flores.

A apresentação que terá como referência o Pólo Base de Dourados (MS), será realizada às 9h40 do dia 15, no auditório da sede da OPAS em Brasília.

A apresentação seguinte agendada para 10h10, vai abordar os resultados das ações alcançadas no Distrito Sanitário de Alto Solimões no Amazonas, e será feita pelo Chefe do DSEI Plínio da Cruz.
De acordo com o Coordenador Regional da Funasa de MS Flavio Britto, “este convite da OPAS celebra o reconhecimento de todas as ações e programas de saúde desenvolvidos pelo DSEI de MS, principalmente sobre vigilância nutricional às crianças indígenas da região sul, reduzindo sensivelmente os quadros de desnutrição e morte”, ressaltou Britto.

“Hoje alcançamos um índice de mortalidade infantil no Pólo-Base de Dourados inferior a 20/1000 nascidos vivos, que em 2000 era de 141/1000, o que ressalta a importância do Projeto para a melhoria na saúde indígena. O interesse e apoio de todas essas entidades em melhorar os índices de saúde da comunidade indígena do Estado é um incentivo a mais para o trabalho de nossas equipes”, destaca Wanderley Guenka.

Leia Também

TRAGÉDIA
Criança de 8 anos mata cunhado com tiro na cabeça
AGORA É LEI
STF decide que servidor público não pode receber menos que o salário mínimo
TENTATIVA DE ASSASSINATO
Coroinha é esfaqueado no pescoço durante missa em igreja
AUXILIO CAMINHONEIRO
Caixa libera consulta ao Auxílio Caminhoneiro
VAMOS AJUDAR - COMPARTILHE
Casal que adotou 3 irmãos autistas vítimas de maus-tratos comove internautas
DESUMANIDADE
Polícia interdita casa de repouso por tortura e sequestro de idosos
DENUNCIADO POR VIZINHOS
Mãe e filho são executados e corpos escondidos dentro de sofá velho jogado em lote baldio
AUXILIO BRASIL
Governo amplia Auxílio Brasil e mais 23,7 mil famílias vão receber em MS
ASSASSINATO
Campeão mundial de jiu-jitsu, Leandro Lo morre após levar tiro na cabeça
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 261 óbitos e 40,4 mil casos em 24 horas