Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 27 de setembro de 2020
SADER_FULL
Busca
ZANZI
BAIXA TEMPERATURA

Frio já matou 30 toneladas de peixe

21 Jul 2010 - 09h40Por Dourados Agora

O frio intenso dos últimos dias não matou somente o gado em Mato Grosso do Sul. Em Dourados na região do Guassu, por exemplo, vários prejuízos foram registrados com a mortandade dos peixes que atingiram os tanques de piscicultura em conseqüência do inverno.

Na Chácara Santa Luzia, de propriedade de Silas Zanatta o prejuízo foi em torno de R$ 50.000,00 com a morte de dez toneladas de pescado da espécie tambacu. Entre a propriedade dele e as vizinhas calculase que tenham morrido mais de 30 toneladas.

A mortandade teria sido provocada por um parasita que sempre ataca quando existem mudanças bruscas de temperatura. A consulta foi feita a um técnico da Emprapa que teria identificado o problema.

“Procurei me informar a cerca do problema, mas estranhei porque criava esta espécie há cerca de seis anos e nunca tinha ocorrido este problema, de certa forma serve para nos alertar para nos próximos invernos procurar nos prevenir, se é que existe prevenção”, disse Silas.

Apenas oito dias foram suficientes para exterminar toda a produção de peixe que ele mantinha em diferentes tanques que mediam 4.300 e 2.500 metros quadrados. E até hoje os peixes ainda estão morrendo.

As carcaças foram descartadas no solo e acabaram virando comida para os urubus, porém ele também acredita que posteriormente pode ter serventia como adubo, pois na chácara ele cultiva outras culturas.

Segundo Silas que mantém a propriedade há trinta quilômetros de Dourados todos os peixes mortos estavam no ponto de abate, portanto estavam sobrando na propriedade.

Ele lamenta o fato do frigorífico de peixes ainda não estar funcionando em Dourados. “Estes peixes estavam em excesso na propriedade, a previsão é de que o frigorífico esteja pronto no final do ano em Dourados e nós estamos torcendo para que isso aconteça”, afirma Silas.

Tambacu

O tambacu é resultado do cruzamento induzido entre fêmea de Tambaqui (colossoma macropomum) e macho de Pacu (piaractus mesopotamicus).

Possui hábitos alimentares idênticos aos dos seus ancestrais. As características gerais como formato, porte e cor acinzentada são mais próximas às do Tambaqui (fêmea) que lhe deu origem. É muito conhecido e apreciado por freqüentadores de pesque-pagues.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso