Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 17 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Força-tarefa fiscaliza alta abusiva de planos de saúde em MS

14 Jul 2004 - 07h02
 

O Ministério Público e o Procon (Promotoria de Defesa do Consumidor) já estão atuando conjuntamente contra os reajustes abusivos dos planos de Saúde em Mato Grosso do Sul. Na semana passada, O DPDC(Departamento Nacional de Defesa do Consumidor) e o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) enviaram nota técnica subsidiando as ações do órgão em Mato Grosso do Sul.

Segundo a coordenadora do Procon, Patrícia Mara da Silva, as queixas quanto ao aumento abusivo estão sendo conduzidas de forma regular pelo órgão, em que os processos passam pela tentativa de acordo com a empresa e caso não haja resultado, define-se pela ação judicial. Já o Ministério Público tem recebido as informações, encaminhadas pelo Procon, podendo instaurar inquérito para investigar os casos abusivos.

“A proposta é tentar manter o equilíbrio dos contratos e combater os reajustes abusivos”, resumiu a advogada, citando que não ainda um levantamento no órgão sobre a quantidade de queixas contra os seguros. Patrícia exemplificou o problema, lembrando que hoje um consumidor procurou o Procon com uma tarifa que passou de R$ 500,00 para R$ 900,00.

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado
SAQUE EMERGENCIAL
Caixa cria calendário para liberar nova rodada de dinheiro do FGTS
TRAGEDIA AÉREA
Acidente aéreo mata sócio da Raizen e outras seis pessoas