Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 24 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Força Nacional de Segurança atuará nas divisas do RJ

4 Jan 2007 - 08h29
A FNS (Força Nacional de Segurança) atuará inicialmente nas divisas do Estado do Rio impedindo a entrada de drogas e armas. O governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) disse que a data para o início das operações e o tamanho do efetivo serão discutidos, mas que os homens virão "gradualmente" até a realização dos jogos Panamericanos, em julho.

Segundo Cabral também vai requisitar ao governo federal a utilização de helicópteros, embarcações e outros equipamentos das Forças Armadas no combate ao crime, além de treinamento. A FNS vai atuar em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Civil e a Polícia Militar.

O governador também prometeu solicitar ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a ação das Forças Armadas no patrulhamento ostensivo no entorno das unidades militares do Estado.

"É o começo de um trabalho conjunto, é profilático. Estamos enfrentando um problema crônico de décadas que precisa ser encarado com sabedoria, sem pirotecnia ou arranjos provisórios", disse Cabral. "A Polícia Civil, a Polícia Militar são insubstituíveis, estamos tratando parcerias", disse o governador.

Na próxima semana, Cabral se reúne com os demais governadores do Sudeste --o mineiro Aécio Neves (PSDB), o paulista José Serra (PSDB), o capixaba Paulo Hartung (PMDB) e os respectivos secretários de segurança-- para uma reunião do gabinete de gestão integrada da região. "Acabou a época do fazer sozinho, de disputar espaço na gestão de segurança", afirmou Cabral.

Ataques

No primeiro dia da onda de violência, na quinta-feira (28 de dezembro), além dos ataques a tiros contra forças policiais, ônibus foram incendiados. Um deles, da viação Itapemirim, foi interceptado na via que liga a avenida Brasil à rodovia Washington Luís. Foi o dia de ações mais violentas.

Os criminosos roubaram objetos dos passageiros e atearam fogo no veículo, que fazia a linha Cachoeiro de Itapemirim (ES) - São Paulo. Sete dos 28 passageiros morreram na hora, carbonizados. Uma oitava vítima morreu domingo, no hospital.

Na semana passada, autoridades divergiram sobre as causas da violência. Para o então secretário da Segurança, Roberto Precioso, os atos podem ter sido motivados por possíveis mudanças na política da administração penitenciária, com a mudança de governo. Já o secretário da Administração Penitenciária, Astério Pereira dos Santos, disse que as ações foram uma reação às milícias de policiais e ex-policiais que tomam conta de morros e favelas na cidade.
 
 
 
 
 
Folha

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA