Menu
SADER_FULL
segunda, 27 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Fifa nega intenção de mudar Copa de 2022 para o inverno

20 Jan 2011 - 12h48Por Lancepress

Apesar das fortes correntes que pedem a mudança das datas da Copa do Mundo de 2022, no Catar, a Fifa negou nesta quinta-feira qualquer intenção de alterar o calendário do futebol.

Os pedidos crescentes ocorrem devido ao forte calor registrado anualmente no Oriente Médio no meses de junho e julho, quando as temperaturas chegam a escaldantes 50ºC.

Em contrapartida, o presidente da Confederação Asiática do Futebol Mohammed Bin Hammam já adiantou que o país-sede resistiria às pressões por mudança, já que a própria candidatura tinha como um de seus alicerces os estádios aclimatados.

Em comunicado oficial divulgado nesta manhã, a Fifa também negou qualquer vontade de alterar as datas.

"Qualquer potencial mudança da Copa do Mundo de 2022 do período de verão para o inverno teria que ser iniciada pela Federação do Catar e apresentada ao Comitê Executivo da Fifa", declarou a entidade.

Uma possível mudança para os primeiros meses do ano seria uma decisão histórica, já que até hoje todas as partidas das 19 Copas do Mundo foram realizadas entre os dias 27 de maio e 30 de julho.

Leia Também

DESASTRE AÉREO
Diretor da UPA que sofreu acidente aéreo no Pantanal morre em hospital
COVID-19
Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas
+ AUMENTO
Gasolina sobe pela 8ª semana seguida nos postos, aponta ANP
PAN AMERICANO JUNIOR
Atleta de MS carregará as cores do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos Júnior
LIÇÕES DA BÍBLIA
Prefácio de Deuteronômio
ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore
COVID-19
Ministra de Bolsonaro testa positivo para Covid e cancela agenda em Nova Andradina
ASSUSTADOR
Homem encontra boneca na parede com bilhete misterioso: "obrigada por me libertar"