Menu
SADER_FULL
terça, 13 de abril de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

FIA reduz potência dos motores da F-1 para 2006

22 Out 2004 - 13h31
A FIA anunciou nesta sexta-feira mudanças para a temporada da F-1 de 2005. A principal delas, entretanto, só entra em vigor em 2006. Os atuais 1.000 cavalos dos motores serão reduzidos para 700 daqui a dois anos.

Nas outras novidades, que estarão nas pistas já a partir do ano que vem, os pilotos poderão usar apenas um jogo de pneus na classificação e na corrida. Os compostos serão mais duros para diminuir a velocidade nas curvas.

As asas dianteiras serão levantadas e as traseiras avançadas, mudando assim a aerodinâmica dos carros. O tamanho do difusor será diminuído e serão proibidos apêndices aerodinâmicos diante das rodas traseiras.

O brasileiro Enrique Bernoldi já testou modelos com as alterações e diz que a velocidade vai diminuir, mas a dificuldade aumentará. Ele prevê, também, mais ultrapassagens.

A redução da velocidade tem sido um apelo de dirigentes e pilotos durante toda a temporada, que viam a F-1 cada dias mais perigosa.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo