Menu
BANNER IMPRESSORAS
segunda, 8 de agosto de 2022
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Fátima do Sul realiza ações na Semana Mundial da Amamentação

4 Ago 2010 - 06h23Por Luiza Rodrigues / Fátima News

Em comemoração a semana Mundial de Aleitamento Materno 01 a 07 de agosto e pensando na saúde das crianças futuro da nossa cidade, a Prefeita Ilda Salgado Machado através da Secretaria Municipal e, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde,  ofereceu aos profissionais  que atuam nas Unidades de Saúde de Fátima do Sul, uma capacitação  em amamentação, para que as Unidades sejam credenciada  na Rede Amamenta “Como amiga da Criança”.

 

 

A capacitação aconteceu na semana de 26 a 30 de julho, no Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Fátima do Sul. A ministrante foi a tutora Estadual da Rede Amamenta, Neide da Cruz, que é também Gerente Estadual da Saúde da Criança.

 

 

A Secretaria de Saúde organizou um cronograma especial para atender a todos, de modo que foram capacitados de segunda a quarta-feira os enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, nutricionista e fonoaudiólogo, em Manejo Básico para Aleitamento Materno, na quinta-feira foram capacitados os profissionais que atuam nas Unidades de Saúde Jardim Tatiane e O Pioneiro e, na sexta-feira Centro Educacional e Brasilândia.

 

 

A Secretária de Saúde Priscila Gazola e a Coordenadora de Atenção Básica Alzira Assunção, enfatizam que a Rede Amamenta, é uma estratégia de promoção, proteção e apoio à prática do aleitamento materno na Atenção Básica, por meio de processo de trabalho entre a equipe multidisciplinar nas unidades básicas de saúde, com o objetivo  da propiciar a  criança o aleitamento materno.

 

 

A criança que mama exclusivamente nos primeiros 6 meses e mantem o aleitamento materno por dois anos ou mais, a criança terá melhor qualidade de vida e menor risco de adoecer e morrer, ao mesmo tempo em que tem a oportunidade de estreitar o vínculo afetivo com a mãe.

 

 

A mulher amamentando mais tem menos riscos de ter complicações após o parto, câncer de mama e ovários e de desenvolver diabetes, a família economiza e seus laços afetivos são reforçados. Com o aumento das taxas de aleitamento materno há redução de agravos à saúde das crianças e das mulheres. O País terá cidadãos mais saudáveis, evitando gastos com remédios e internações hospitalares.

 

 

Para a Prefeita Ilda, capacitar os profissionais da saúde é a “garantia de que a população, principalmente os bebês terão um atendimento de qualidade e quando se trata de aleitamento materno é a certeza de que serão mais saudáveis e menos sujeitas as doenças típicas da infância”.

 

Leia Também

ASSASSINATO
Campeão mundial de jiu-jitsu, Leandro Lo morre após levar tiro na cabeça
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 261 óbitos e 40,4 mil casos em 24 horas
LENDA DO HUMORISMO
Jô Soares morre em São Paulo aos 84 anos
A CONTA GOTAS
Petrobras anuncia corte de R$ 0,20 no preço do diesel
100 PERÍCIA
Senado aprova regras que podem dispensar perícia médica do INSS
CAIXA PARA ELAS
Caixa anuncia programa voltado para o público feminino
COVID NO BRASIL
Brasil registra 265 novas mortes por Covid nas últimas 24 horas
CONFUSÃO DE TORCIDAS
Briga entre torcida do Flamengo e Corinthians deixa feridos em Campo Grande; veja vídeos
PREOCUPANTE
Covid-19: Brasil registra 295 óbitos e 34,4 mil casos em 24 horas
SOB INVESTIGAÇÃO
Brasileiro e estudante de medicina é encontrado morto em carro na fronteira