Menu
SADER_FULL
domingo, 9 de maio de 2021
Busca
Brasil

Fátima do Sul realiza ações na Semana Mundial da Amamentação

4 Ago 2010 - 06h23Por Luiza Rodrigues / Fátima News

Em comemoração a semana Mundial de Aleitamento Materno 01 a 07 de agosto e pensando na saúde das crianças futuro da nossa cidade, a Prefeita Ilda Salgado Machado através da Secretaria Municipal e, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde,  ofereceu aos profissionais  que atuam nas Unidades de Saúde de Fátima do Sul, uma capacitação  em amamentação, para que as Unidades sejam credenciada  na Rede Amamenta “Como amiga da Criança”.

 

 

A capacitação aconteceu na semana de 26 a 30 de julho, no Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Fátima do Sul. A ministrante foi a tutora Estadual da Rede Amamenta, Neide da Cruz, que é também Gerente Estadual da Saúde da Criança.

 

 

A Secretaria de Saúde organizou um cronograma especial para atender a todos, de modo que foram capacitados de segunda a quarta-feira os enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, nutricionista e fonoaudiólogo, em Manejo Básico para Aleitamento Materno, na quinta-feira foram capacitados os profissionais que atuam nas Unidades de Saúde Jardim Tatiane e O Pioneiro e, na sexta-feira Centro Educacional e Brasilândia.

 

 

A Secretária de Saúde Priscila Gazola e a Coordenadora de Atenção Básica Alzira Assunção, enfatizam que a Rede Amamenta, é uma estratégia de promoção, proteção e apoio à prática do aleitamento materno na Atenção Básica, por meio de processo de trabalho entre a equipe multidisciplinar nas unidades básicas de saúde, com o objetivo  da propiciar a  criança o aleitamento materno.

 

 

A criança que mama exclusivamente nos primeiros 6 meses e mantem o aleitamento materno por dois anos ou mais, a criança terá melhor qualidade de vida e menor risco de adoecer e morrer, ao mesmo tempo em que tem a oportunidade de estreitar o vínculo afetivo com a mãe.

 

 

A mulher amamentando mais tem menos riscos de ter complicações após o parto, câncer de mama e ovários e de desenvolver diabetes, a família economiza e seus laços afetivos são reforçados. Com o aumento das taxas de aleitamento materno há redução de agravos à saúde das crianças e das mulheres. O País terá cidadãos mais saudáveis, evitando gastos com remédios e internações hospitalares.

 

 

Para a Prefeita Ilda, capacitar os profissionais da saúde é a “garantia de que a população, principalmente os bebês terão um atendimento de qualidade e quando se trata de aleitamento materno é a certeza de que serão mais saudáveis e menos sujeitas as doenças típicas da infância”.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo