Menu
SADER_FULL
terça, 7 de dezembro de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Famasul cobra da bancada federal de MS, apoio à CPMI do MST

9 Out 2009 - 09h25Por Mídia Max
Frente aos últimos acontecimentos envolvendo o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), Ademar da Silva Júnior afirmou que vai cobrar, da bancada federal do Estado, a responsabilidade e o apoio para se criar uma Comissão para investigar o assunto.

Uma das defensoras da proposta da CPMI é a presidente da Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), senadora Kátia Abreu (DEM-TO). Na última terça-feira (6), integrantes do movimento ocuparam uma fazenda no interior paulista e destruíram parte de um pomar de laranjas.

Na opinião do presidente da instituição, a instalação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) no Senado com o objetivo de investigar a denúncia sobre os supostos contratos irregulares entre o MST e o governo, é imprescindível. “Estamos em um momento, onde mais do que nunca precisamos que esses fatos sejam investigados e discutidos no Brasil e por isso vou cobrar essa preocupação da bancada federal de Mato Grosso do Sul”, afirma Silva Júnior.

No Estado a bancada federal é composta por oito deputados e três senadores. Ademar garantiu que levará o assunto a todos eles.

Senadores

Ainda no último dia 6, durante o período de ocupação da fazenda, o senador Valter Pereira (PMDB-MS), presidente da Comissão de Agricultura do Senado afirmou que deve haver um instrumento que permita investigar o MST, bem como os repasses federais para o movimento e os supostos financiamentos internacionais. Ele também não poupou críticas ao presidente do Senado, José Sarney que, na semana passada, teria dito que uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do MST serviria para desestabilizar os movimentos sociais.

A senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) considerou a ação do MST um crime. Segundo ela, o Brasil não pode desprezar ações antiéticas e imorais. “Ninguém pode ser contra os movimentos sociais, mas se alguém for a favor do crime e da desorganização, aí sim, esse será um assunto sério a ser discutido pelo Senado.”

Até o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) condenou a atitude do movimento. De acordo com ele, essas ações não ajudam a causa da reforma agrária. “Todas vez que o MST faz acampamento em fazendas improdutivas, ele ganha adeptos.”

Leia Também

SONHO DA MATERNIDADE
Servidora Pública perde marido para a Covid, mas realiza sonho e dá à luz trigêmeos
LIÇÕES DA BIBLIA
O céu dos céus
covid_04.12 COVID NO BRASIL
Covid-19: país tem 22,1 milhões de casos e 615,5 mil mortes
LIÇÕES DA BIBLIA
Deuteronômio em escritos posteriores
ABUSO DE AUTORIDADE
PM arrasta homem negro algemado em moto; "Como na escravidão", diz gravação
REVOLTANTE
Índia de 13 anos violentada pelo avô busca ajuda e acaba estuprada por 4 em unidade saúde
DOENTIO
Mulher descongela geladeira e encontra corpo de bebê escondido em sacola
PONTE BIOCEÂNICA
Ponte Bioceânica vai ganhar nova data de lançamento; Bolsonaro e Marito participam
AÇÕES DO GOVERNO MS
Com estados da região Sul, Azambuja quer integração ferroviária e união para redução de carbono
PIX SAQUE
Pix Saque começa hoje:comércio vê nova ferramenta como chamariz para clientes,mas teme por segurança