Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 16 de abril de 2021
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
Busca
Brasil

Fábrica de ração para peixes começa a funcionar em Dourados

25 Out 2004 - 15h32
Começa a produzir nesta semana no Distrito Industrial de Dourados a primeira fábrica de ração de peixe de Mato Grosso do Sul, que atenderá à demanda de um dos setores econômicos que mais crescem no Estado, principalmente na região sul, onde se concentra a maioria dos criatórios.
   
   A indústria deverá produzir inicialmente em torno de 200 toneladas/mês do produto, atendendo os piscicultores que criam tanto espécies carnívoras como onívoras. Um dos clientes será a empresa Mar & Terra, de Itaporã, que cria pintado em cativeiro e já começou a exportar para países europeus.
   
   Segundo o agrônomo Eduardo Corrêa da Silva, um dos sócios da Douramix, a ração será comercializada de 10 a 20% mais barata (dependendo o tipo) em relação ao produto que vem de concorrentes de São Paulo e Paraná. “Estamos com todas as matérias-primas aqui na região. Isso fará o diferencial”, explicou.
   
   Hoje, alguns piscicultores de maior porte em Dourados mantêm pequenas fábricas de ração em suas propriedades, mas apenas para o consumo próprio, visando baratear os custos de produção. A indústria irá produzir ração para carnívoros, como o pintado, dourado, piraputanga, piauçu e matrinxã e para os onívoros, como o pacu, tilápia, tambacu e cat fish.
   
   Eduardo da Silva citou que as rações serão diferenciadas, dependendo do hábito alimentar das espécies a ser alimentadas. Nas dos peixes carnívoros, além da composição básica com soja, amido de mandioca, milho e farelos, são acrescidas farinhas de carne, vísceras e de peixe, e mais suplementos vitamínicos.
   
   Um dos clientes – que produz peixe para exportação – exige que a ração não tenha soja ou derivados de origem transgênica e as farinhas sejam apenas de peixe ou de frango, sendo vetada a adição de farinha de carne bovina. Ocorre que clientes no exterior querem um peixe produzido ecologicamente.
   
   Um levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Agricultura revela que existêm 108 piscicultores em atividade em Dourados que mantém 510 hectares de lâminas d’água, sendo o maior produtor de peixe do Estado.
   
   A produção de pescado em Mato Grosso do Sul em 2002 atingiu 3.000 toneladas, saindo, principalmente, das fazendas de criação de peixe em cativeiro que abastecem dezenas de pesque-pague de outros Estados e ainda os supermercados, peixarias e outros pontos de comércio.
   
   Em 2002 – ano do último levantamento feito pelo Ministério da Agricultura em MS, foram capturadas 700 toneladas de peixes na bacia do Pantanal, enquanto a piscicultura em cativeiro – que tem na região de Dourados a sua maior área – obteve mais 2.300 toneladas.
   
   Da produção de 3.000 toneladas anuais, em torno de 80% são comercializadas fora do Estado, com destaque para pesque-pague do Paraná, São Paulo e até Minas Gerais.
 
 
Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIDEO CAPIVARA NA IGREJA
Capivara invade igreja: 'acho que ela veio rezar conosco', brinca Padre
BEBEDEIRA
Idoso conhece mulher, leva para casa é atacado a facadas
ROUBO DE CARGA
Três mil pessoas roubam carga de carne após carreta tombar e provocam novo acidente
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa credita 1ª parcela do Auxílio Emergencial nesta quinta para nascidos em maio
mulher carro beltrao 1 VIDEO
Mulher cai e fica ferida após ser flagrada em cima de carro em movimento
DESESPERADOR
Covid-19: Brasil registra 3.808 mortes em 24 horas
EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições