Menu
SADER_FULL
domingo, 28 de novembro de 2021
Busca
Brasil

Fábrica da Petrobras não está garantida para MS, diz Delcídio

12 Dez 2009 - 09h47Por Conjuntura
O senador Delcídio do Amaral (PT) voltou a trazer dúvida sobre a vinda da fábrica da Petrobras para Mato Grosso do Sul. Em entrevista há pouco, no Hotel Bahamas, onde participa de encontro do PT, Delcídio disse que Mato Grosso do Sul é favorito a sediar o empreendimento bilionário, mas por enquanto a Petrobras ainda não definiu nada.

“Os estudos que estão sendo feitos aqui, são feitos também no Espírito Santo, em outros locais”, disse Delcídio, lembrando que já trabalhou na Petrobras e sabe como são tomadas as decisões.

A fábrica de fertilizantes da Petrobras é um empreendimento de aproximadamente US$ 2 bilhões, capaz de suprir 60% do mercado interno do produto, atualmente comprado no exterior. Mato Grosso do Sul é candidato a sediar a fábrica, e a cidade cogitada seria Três Lagoas, pela proximidade com São Paulo, minas Gerais e Paraná (mercado consumidor) e pela oferta de gás natural.

Para Delcídio, tanto não é certeza que a fábrica virá para Mato Grosso do Sul, como não se pode dizer com precisão se Três Lagoas é o melhor endereço. Em entrevista anterior, o senador pantaneiro defendeu Corumbá como sede do empreendimento.

Leia Também

COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 229 óbitos e 9,2 mil novos casos
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid-19: Brasil registra 303 mortes e 12.126 casos em 24 horas
DESESPERO
Vídeo: veja momento em que calçada cede e pessoas caem em rio
PÂNICO NO AEROPORTO
Vídeo mostra passageiros gritando e muito desespero em avião da Azul; veja
EMBOSCADA
Jovem morre após ser atingida por tiro na cabeça
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid -19 casos sobem para 22,043 milhões e mortes, para 613,3 mil
ESTUPRO DE VUNERALVEL
Menina de 11 anos conta para avô que é estuprada pelo padrasto
CRUELDADE
Justiça nega exame de insanidade a mulher que esquartejou filho
MANIACO SEXUAL
Homem é filmado passando a mão em mulher no meio da rua
+ AUMENTO
Conta de luz deve subir mais de 20% no ano que vem, estima ANEEL