Menu
SADER_FULL
terça, 13 de abril de 2021
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
Busca
Brasil

F. do Sul tem que ser investigada, diz Edivan

20 Out 2004 - 13h27
O Vereador Edivan de Oliveira (PMDB), usou em seus pronunciamentos finais da Sessão da Câmara de Fátima do Sul, realizada na noite desta terça-feira (19), para frisar o Disk-Denuncia dos programas Federais e Estaduais. O vereador que foi um dos que mais debateu durante os três anos e meio de mandato, com relação aos Programas Estaduais e Federais, sendo que por várias vezes pediu em requerimentos para que mandasse para Câmara Municipal, uma relação de nomes e endereços das pessoas que são atendidas pelo Programa Segurança Alimentar e até hoje não foi atendido.
"Tem muita gente que não precisa e está recebendo o Segurança Alimentar, a prova tá ai nos jornais e na televisão sobre o que estou falando, e gostaria de divulgar o disk-denuncia e pedir para que o Mato Grosso do Sul e principalmente o nosso municipio seja também entrado nesta ivestigação, o número é: 0800-2072003". Finalizou Edivan.
 
 
Fátima News

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo